PF recupera duas garrafas de vinho francês furtadas da adega do Itamaraty

PF recupera duas garrafas de vinho francês furtadas da adega do Itamaraty

Operação Borgonha, da Polícia Federal, resgata Petrus Pomerol Grand Cru, safra 1980, avaliado em RS 25.750, e Domaine de la Romanee-Conti La Tache Grand Cru Monopole, de 1995, no valor de R$ 31.868

Redação

25 de setembro de 2021 | 15h18

Foto: Reprodução/Pixabay

A Polícia Federal abriu uma operação para recuperar duas garrafas de vinho – cujos valores, somados, ultrapassam R$ 56 mil – que foram furtadas do Ministério das Relações Exteriores. A ofensiva, batizada Borgonha, cumpriu mandado de busca e apreensão na capital paulista nesta sexta-feira, 24.

De acordo com a PF, a investigação teve início no dia 16 de agosto, quando o Itamaraty constatou a ausência das garrafas de vinho após realizar conferência das garrafas guardadas no no cofre tipo adega do cerimonial.

As garrafas de vinho subtraídas eram um Petrus Pomerol Grand Cru da safra 1980, avaliado em R$ 25.750,00, e o vinho Domaine de la Romanee-Conti La Tache Grand Cru Monopole da safra de 1995, avaliado em R$ 31.868,00.

Após realizar algumas diligências iniciais, os policiais federais identificaram ao autor do crime, que confessou o delito e indicou o comprador para quem repassou os dois vinhos.

O mandado de busca expedido pela Justiça Federal no âmbito das investigações foi cumprido pela PF no endereço do receptador, ocasião na qual os agentes conseguiram recuperar as garrafas.

De acordo com a corporação, o nome da operação faz menção à região da França de onde provêm os vinhos mais caros do mundo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.