PF recebe o segundo gravador de Joesley

PF recebe o segundo gravador de Joesley

Equipamento é considerado 'fundamental' pelos peritos do Instituto Nacional de Criminalística para analisar os áudios da Operação Patmos, inclusive da conversa do executivo da JBS com Temer

Fábio Serapião, de Brasília

23 de maio de 2017 | 21h01

Joesley Batista. FOTO: AYRTON VIGNOLA/ESTADÃO

A Polícia Federal informou que recebeu no início da noite desta terça-feira, 23, o segundo gravador do executivo Joesley Batista, da JBS. O equipamento foi encaminhado para o Instituto Nacional de Criminalística, órgão central de perícias da PF. Os peritos consideram ‘fundamental’ examinar os dois gravadores que o empresário usou para interceptar diálogos com Michel Temer, o senador Aécio Neves (PSDB/MG) e o deputado Rocha Loures (PMDB/PR), ‘homem de total confiança’ do presidente da República.

Temer, alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal por suspeita de corrupção passiva, obstrução da investigação e participação em organização criminosa, alega que a gravação de sua conversa com Joesley foi editada e manipulada. Seu defensor, o criminalista Antônio Claudio Mariz de Oliveira, pediu a suspensão do inquérito até que a perícia federal seja realizada. Mas, depois, o advogado retirou o pedido.

A PF já recebeu os quesitos apresentados pela Procuradoria-Geral da República e pela defesa do presidente para elaboração do laudo pericial.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.