PF prende três do Ibama por propinas de madeireiras

PF prende três do Ibama por propinas de madeireiras

Operação da Polícia Federal, em parceria com o próprio Instituto, alcança cinco municípios do Pará e mira servidores do órgão que fiscaliza o meio ambiente

Fausto Macedo e Julia Affonso

31 de outubro de 2017 | 12h53

Polícia Federal. Foto: JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira, 31, três servidores do Ibama no Pará, sob suspeita de tomarem propinas de madeireiras em troca de informações privilegiadas dos setores de fiscalização do Instituto. A ação da PF foi desencadeada em parceria com o Ibama.

O Ibama vai abrir processo administrativo disciplinar contra os três investigados. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recurso Naturais atua em parceria com a PF.

Segundo a PF, os servidores do Ibama foram vigiados durante algum tempo. Os investigadores constataram que os funcionários do Instituto repassavam dados sigilosos para madeireiras em troca de propinas.

A PF também prendeu um empresário do setor.

Os três servidores vão ficar presos em regime temporário. A Justiça decretou o afastamento deles das funções no Ibama. Eles deverão ser indiciados em inquérito pelos crimes de corrupção passiva e concussão.

Os agentes federais cumprem mandados de busca em Eldorado dos Carajás, Breu Branco, Canaã dos Carajás, Parauapebas e Marabá.

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia FederalIbama

Tendências: