PF prende prefeito de Vilhena (RO), suspeito de lavagem de dinheiro

PF prende prefeito de Vilhena (RO), suspeito de lavagem de dinheiro

Polícia Federal e Ministério Público do Estado de Rondônia deflagraram nesta quinta-feira, 10, a Operação Áugias contra um esquema de propina e lavagem de dinheiro no município

Fausto Macedo e Julia Affonso

10 de novembro de 2016 | 09h59

Foto: PF

Foto: PF

A Polícia Federal e o Ministério Público do Estado de Rondônia deflagraram nesta quinta-feira, 10, a Operação Áugias contra um esquema de propina e lavagem de dinheiro no município de Vilhena e região. Segundo nota da corporação, policiais federais cumprem um mandado de prisão preventiva contra o chefe do Poder Executivo de Vilhena, José Luiz Rover (PP), e dois de busca e apreensão, sendo um deles na Prefeitura Municipal.

Foto: PF

Foto: PF

Também estão sendo cumpridos mandados de sequestro de bens, incluindo imóveis, contas bancárias, veículos, estabelecimentos comerciais e até dois hotéis em nome de parentes do prefeito municipal.

“As investigações tiveram início com a descoberta de desvios da secretaria de comunicação. A PF também descobriu a falsificação de documentos, contratos e comprovantes de pagamento que seriam entregues às autoridades policiais a fim de acobertar os crimes de propina e lavagem de dinheiro”, diz nota da Federal.

A Operação Áugias é desdobramento direto das Operações Stigma e Ficus, que levaram à prisão secretários municipais, empresários envolvidos em crimes de corrupção e organização criminosa cuja atuação se dava na cúpula da administração municipal local.

O prefeito responderá na medida de sua participação pelos crimes de falsidade ideológica, fraude à licitação, lavagem de capitais corrupção passiva, crime de responsabilidade, entre outros.

O nome Áugeas foi inspirado na Mitologia Grega, faz referência a um dos feitos de Hércules, que realizou um extraordinário trabalho de limpeza.

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia FederalOperação Áugias

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.