PF prende filho de vereador com 720 quilos de cocaína e seis de crack no ‘apartamento do pó’ em Navegantes

PF prende filho de vereador com 720 quilos de cocaína e seis de crack no ‘apartamento do pó’ em Navegantes

Ruan Arno Brockveld, de 24 anos, filho do vice-presidente da Câmara de Penha, em Santa Catarina, foi preso segunda- feira, 21, no litoral Norte do Estado

Jayanne Rodrigues

24 de fevereiro de 2022 | 18h31

Ruan foi identificado pela polícia a partir de imagens registradas por câmeras de segurança. Foto: Reprodução/ internet

720 quilos de cocaína. Essa foi a carga apreendida com o filho do vereador Maurício Brockveld (MDB) e vice-presidente da Câmara de Penha, município a 120 quilômetros de Florianópolis. O traficante Ruan Arno Brockveld, 24, foi preso na última segunda-feira, 21, em Navegantes, no Litoral Norte de Santa Catarina. O suspeito foi identificado a partir de imagens registradas por câmeras de segurança.

A prisão foi decretada após operação da Polícia Federal em conjunto com a Polícia Militar de Santa Catarina. Ruan foi detido na residência em que morava, onde foram encontrados mais de 720 quilos de cocaína e seis quilos de crack. Segundo a PM, ele ainda tentou retirar entorpecentes do local no intuito de evitar que a apreensão fosse maior, mas foi impedido pelos policiais.

Ainda de acordo com informações da Polícia Militar, o acusado escondia o material  em seu próprio apartamento em Balneário Piçarras. Em seguida, a droga era encaminhada para o Rio de Janeiro. Dentro desse esquema, o suspeito revelou que recebia R$ 4 mil por mês para fazer manter e enviar a mercadoria. A proprietária do imóvel também informou, segundo a PM, que alugou o espaço ao acusado e um contrato confirmaria a locação. 

Nas redes sociais, Ruan se intitula como empresário. Nos posts mais recentes do suspeito, internautas comentam sobre a prisão, um deles escreve: “esse é o apartamento do pó?”, outro dispara “sorte dele que não nasceu na favela e com pele escura”. Em 2021 o acusado foi campeão do catarinense de karatê.

COM A PALAVRA, O VEREADOR MAURÍCIO BROCKVELD

A reportagem do Estadão entrou em contato por telefone com a Câmara de Vereadores de Penha para pedir posicionamento ao vereador Maurício Brockveld, pai do acusado, mas não houve retorno. O espaço está aberto para manifestação (jayann.rodrigues@estadao.com).

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.