PF prende em Paraty ex-oficial da Marinha argentina acusado de tortura e sequestro na ditadura

PF prende em Paraty ex-oficial da Marinha argentina acusado de tortura e sequestro na ditadura

Gonzalo Sanchez, vulgo 'El Chispa', de 69 anos, é acusado por crimes contra a humanidade nos anos 1970 e 1980 suspeito de fazer parte da equipe de operações do Grupo de Tarefas da Escola Mecânica Armada da Marinha Argentina (ESMA) e foi responsabilizado por assassinatos de estudantes, sindicalistas e políticos de oposição, cujos corpos teriam sido jogados ao mar nos ‘voos da morte’

Redação

12 de maio de 2020 | 08h56

Paraty. Foto: Felipe Mortara/Estadão

A Polícia Federal prendeu na tarde de segunda, 11, em Paraty, o ex-oficial da Marinha Argentina Gonzalo Sanchez, vulgo ‘El Chispa’, de 69 anos, acusado por pela prática de crimes contra a humanidade e sequestro. Em seu país de origem, o ex-militar é suspeito de fazer parte da equipe de operações do Grupo de Tarefas da Escola Mecânica Armada da Marinha Argentina (ESMA) e foi responsabilizado por assassinatos de estudantes, sindicalistas e políticos de oposição, cujos corpos teriam sido jogados ao mar nos ‘voos da morte’, diz a corporação.

‘El Chispa’ foi localizado em uma chácara, na área rural de Paraty. Seu Pedido de Prisão Preventiva para fins de Extradição foi formulado pela representação nacional da Interpol, com base nas informações incluídas pelas autoridades argentinas na lista de Difusão Vermelha da organização.

A autorização da extradição para a Argentina foi dada em 2019, pelo Supremo Tribunal Federal e no dia 29 de janeiro, o ministro Luiz Fux, vice-presidente da Corte, determinou a expedição do mandado de prisão para fins de extradição que foi cumprido nesta segunda.

Segundo a PF, o acusado já havia sido preso preventivamente para fins de extradição, em 2013, em Angra dos Reis, mas em 2016 foi posto em domiciliar por uma decisão judicial.

Desde a decisão dada pelo Supremo no ano passado o ex-oficial estava foragido, indicou a corporação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.