PF prende delegado da PF

PF prende delegado da PF

Operação Corrumpere, deflagrada neste sábado, 25, em Londrina, no norte do Paraná, investiga esquema de proteção de empresa de segurança. Delegado federal Sandro Roberto Viana dos Santos é um dos presos

Fábio Serapião, Fernanda Yoneya e Fausto Macedo

25 de fevereiro de 2017 | 13h55

A Polícia Federal deflagrou neste sábado, 25, a Operação Corrumpere para desarticular uma organização criminosa composta por um delegado de Polícia Federal de Londrina, um proprietário de uma empresa de segurança privada e outros envolvidos.

Cerca de 40 policiais federais cumprem 6 mandados judiciais, sendo 2 de prisão preventiva e 4 de busca e apreensão,  todos na cidade no norte paranaense. As ordens judiciais foram expedidas pela Vara Federal Criminal de Londrina.

As investigações apontam que o delegado de Polícia Federal Sandro Roberto Viana dos Santos solicitou vantagem indevida ao proprietário de uma empresa de segurança privada. Em troca, o policial deixaria de realizar o indiciamento formal do empresário em inquérito policial que apurava sua conduta.

Os presos, na medida de suas participações, poderão responder pelos crimes de corrupção passiva, organização criminosa e peculato. Eles serão transferidos para Brasília.

A denominação Operação Corrumpere é uma referência ao ato de corromper, “que causa a destruição das instituições públicas, maculando a estrutura de um País, causando em última instância prejuízos incalculáveis à nação”, segundo informou a PF.

Foto preso ao chãoFoto bar para divulgação 1

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.