PF prende 3 em Cumbica com cocaína, joias e peças para armas

PF prende 3 em Cumbica com cocaína, joias e peças para armas

Em atuação conjunta com a Receita, agentes flagram passageiros no fim de semana mo Aeroporto Internacional de Sao Paulo

Julia Affonso e Fausto Macedo

13 de junho de 2016 | 11h39

Foto: PF

Foto: PF

A Polícia Federal e a Receita apreenderam no sábado, 11, e no domingo, 12, drogas, peças para arma de fogo e joias no Aeroporto Internacional de São Paulo em Guarulhos. Três pessoas foram presas.

No sábado, segundo a PF, servidores da Receita selecionaram um brasileiro chegava ao Brasil em voo de Miami, no EUA. Os agentes acharam cerca de US$ 60 mil dólares em joias – anéis, pulseiras e pedras preciosas com o passageiro. O brasileiro, 52 anos, foi conduzido à Polícia Federal e preso em flagrante ‘por tentar burlar o pagamento dos impostos devidos’.

No dia seguinte, uma mulher filipina de 30 anos foi presa por Policiais Federais no balcão do check-in antes de embarcar para Manila nas Filipinas. De acordo com a PF, a passageira ficou ‘muito nervosa com a presença dos policiais e teve suas malas vistoriadas’.

Foto: PF

Foto: PF

A PF informou que foram encontrados 9 livros ‘com peso acima do esperado’. Na delegacia o material foi periciado e foram achados 27 pacotes, com mais de 9 quilos de cocaína em capas dos livros.

Também no domingo, em voo que chegou ao Terminal, de Kansas City/EUA, um passageiro com cidadanias americana e brasileira, foi selecionado pelos servidores da Receita Federal no canal de inspeção “nada a declarar”.

Segundo a PF, ao ser questionado sobre o conteúdo de sua bagagem o passageiro disse ser pedreiro e que estava trazendo ferramentas para uso na profissão.

“Como não convenceu os fiscais, suas malas foram vistoriadas e encontradas em seu interior peças para armas de fogo de calibre restrito, faca, canivete, taser e réplicas de pistola”, informou a Federal em nota.

Os policiais federais prenderam o passageiro em flagrante por tráfico internacional de armas de fogo.

Os presos foram encaminhados aos presídios estaduais onde permanecerão à disposição da Justiça respondendo pelo crime de tráfico internacional de drogas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: