PF põe ‘Veneno Oculto’ no agrotóxico chinês

PF põe ‘Veneno Oculto’ no agrotóxico chinês

Cerca de 110 policiais cumprem 46 ordens da Justiça em Goiás e no Distrito Federal para combater o contrabando de produtos que eram misturados aos agrotóxicos nacionais

Fábio Serapião, de Brasília, Mateus Coutinho e Fausto Macedo

25 de janeiro de 2017 | 09h18

WhatsApp Image 2017-01-25 at 08.42.11

Foto: Divulgação

A Polícia Federal em Goiânia deflagrou nesta quarta-feira, 25, a Operação Poison Cachè (“Veneno Oculto”, em francês) para combater o contrabando e a contrafação de agrotóxicos chineses em Goiás.

Cerca de 110 policiais federais cumprem 46 ordens judiciais expedidas pela Justiça Federal de Itumbiara (GO), sendo 15 mandados de prisões preventivas, 22 mandados de busca e apreensão e 9 mandados de condução coercitiva.

WhatsApp Image 2017-01-25 at 08.42.10

Segundo a PF, as investigações se iniciaram no final de 2015 e foi identificado um grupo criminoso que promove o contrabando de agrotóxicos chineses por meio da fronteira do Paraguai com o Brasil. Após contrabandeado, o agrotóxico chinês era misturado com o produto nacional para serem vendidos como se fossem originais.

As diligências estão sendo executadas em Goiás nas cidades de Goiânia, Edéia, Joviânia, São Luís de Montes Belos, Itumbiara, Bom Jesus de Goiás, Morrinhos, Santa Helena de Goiás e Pontalina. No Distrito Federal, estão sendo cumpridos mandados judiciais em Planaltina.

WhatsApp Image 2017-01-25 at 08.42.16

O nome da operação faz alusão à expressão francesa Poison Cachè que em português quer dizer “Veneno Oculto”, em referência as características e qualidade das substâncias químicas que são aplicadas no cultivo dos alimentos consumidos.

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia FederalOperação Poison Cache

Tendências: