PF põe ‘Paz no Campo’ para desarmar grupos indígenas rivais na aldeia

PF põe ‘Paz no Campo’ para desarmar grupos indígenas rivais na aldeia

Ação em Mato Grosso do Sul, acompanhada pela Procuradoria, mobiliza 30 agentes policiais que cumprem três mandados de buscas em Porto Murtinho e em Bodoquena

Redação

21 de maio de 2019 | 17h58

Foto: Pixabay

A Polícia Federal em Mato Grosso do Sul deflagrou nesta terça, 21, a Operação Paz no Campo, com o objetivo de desarmar dois grupos indígenas rivais que disputam o comando da aldeia Alves de Barros, localizada no município de Porto Murtinho (MS). Um efetivo de 30 policiais federais cumpre três mandados de busca e apreensão, expedidos pela 5.ª Vara Federal de Campo Grande, em Porto Murtinho e em Bodoquena, também em Mato Grosso do Sul.

A investigação teve início em maio de 2018 a partir de informações recebidas e repassadas pelo Ministério Público Federal à Superintendência da Polícia Federal de Mato Grosso do Sul.

A PF identificou ‘a existência dos grupos beligerantes e de suas lideranças, sendo constatada a possibilidade de conflito e vítimas decorrentes de atos de violência, inclusive com o uso de armas de fogo’.

Segundo as Assessorias de Comunicação do Ministério Público Federal e da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul a operação foi batizada ‘Paz no Campo’ em referência ao seu objetivo, ‘que é pacificar a Aldeia Alves de Barros’.

“Os materiais apreendidos e eventuais presos em flagrante serão conduzidos à sede da Polícia Federal, em Campo Grande, onde ficarão à disposição da Justiça Federal”, destacou a Procuradoria.

Tendências: