PF põe Mamba na rua contra duzentas fraudes na Previdência

PF põe Mamba na rua contra duzentas fraudes na Previdência

Operação que leva o nome da mortal serpente africana desmantelou organização que fraudava vínculos empregatícios e causou prejuízos de R$ 6 milhões aos cofres públicos

Ronaldo Faria

05 de outubro de 2016 | 12h20

Mamba. Foto: TimVickers/Wikimedia

Mamba. Foto: TimVickers/Wikimedia

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 5, a Operação Mamba, contra fraudes em benefícios previdenciários que podem ter causado prejuízos superiores a R$ 6 milhões aos cofres públicos.
A operação – executada em parceria com a Assessoria de Pesquisa Estratégica e de Gerenciamento de Riscos da Previdência Social e procuradores do Ministério Público Federal, foi batizada Mamba numa alusão à mortal serpente africana-, cujo veneno pode matar em vinte minutos.

Segundo a PF, o objetivo da ação foi desarticular uma quadrilha especializada em obter benefícios previdenciários e do seguro-desemprego por meio de vínculos empregatícios falsos.

A organização, com ramificações em todo o Estado, teria obtido cerca de R$ 6 milhões com o esquema.

Os investigadores calculam que cerca de 200 benefícios teriam sido fraudados. A PF acredita que esses números possam ser superiores, já que as investigações vão se ampliar a partir dos dois mandados de prisão preventiva, cinco de busca e apreensão e 29 de condução coercitiva que foram cumpridos nas cidades de Campinas, Hortolândia e São José do Rio Preto.

Os fraudadores vão responder por estelionato qualificado e associação criminosa. Os integrantes da quadrilha, segundo a Operação Mamba, são ligados a um escritório de contabilidade de Campinas.

A PF informou que o esquema burlava a Previdência e obtinha recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) através de empresas que eram clientes, ou seja, em funcionamento, para lançarem no sistema vínculos empregatícios falsos.

Depois eram criados registros em carteiras de trabalho que, mais tarde, seriam utilizadas para dar baixa no emprego fictício e fazer o resgate do FGTS ou outros direitos previdenciários.

Mais conteúdo sobre:

Operação MambaPrevidência