PF põe Concorrência Zero contra fraudes da merenda no Pará

PF põe Concorrência Zero contra fraudes da merenda no Pará

Investigação revela que nos últimos quatro anos uma única entidade foi beneficiada com contratos celebrados com várias prefeituras paraenses da ordem de R$ 8 milhões do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)

Julia Affonso e Luiz Vassallo

09 Novembro 2017 | 12h38

Foto: Leo Cinezi/Free Images

A Polícia Federal e o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram nesta quinta-feira, 9, a Operação Concorrência Zero para desarticular organização criminosa que teria desviado verbas públicas , entre 2015 e 2016, destinadas à merenda escolar em Castanhal (PA).

Um efetivo de 45 agentes federais cumpre cinco mandados de busca e apreensão. A força-tarefa é composta também por cinco auditores da CGU.

Nos últimos quatro anos, a entidade foi beneficiada com contratos na ordem de R$ 8 milhões, celebrados com diversas prefeituras paraenses. Os recursos desviados são oriundos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), informou a CGU.

As investigações apontam irregularidades na contratação de uma associação pela prefeitura de Castanhal para o fornecimento de itens de agricultura familiar às escolas do município.
A CGU constatou que a entidade era composta por ‘fantasmas/laranjas’, que não residem em Castanhal ou não apresentam ocupações relacionadas à atividade rural.
“Além disso, as atas de assembleias da associação trazem indícios de terem sidos forjadas, para conferir ares de legalidade às suas atividades”, destaca a Controladoria.

A CGU assinala que ‘há suspeita de ligação com político da região’.

COM A PALAVRA, A PREFEITURA DE CASTANHAL

A reportagem fez contato com a prefeitura de Castanhal. O espaço está aberto para manifestação.

Mais conteúdo sobre:

Polícia Federal