PF põe ‘Andorinhas’ contra o tráfico de drogas por Foz

PF põe ‘Andorinhas’ contra o tráfico de drogas por Foz

Operação desencadeada nesta quinta, 28, cumpre sete mandados de busca e apreensão e quatro ordens de prisão preventiva para desarticular grupo que contava com a participação de funcionários de uma companhia aérea para acomodar entorpecentes na bagagem de passageiros

Redação

28 de novembro de 2019 | 08h47

Operação Andorinhas. Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta, 28, a Operação Andorinhas, para investigar um esquema de tráfico de drogas em Foz do Iguaçu que contava com a participação de funcionários de uma empresa aérea para acomodar os entorpecentes na bagagem de passageiros. Em geral, o grupo criminoso utilizava moças jovens de classe média da região como ‘mulas’.

Os agentes da PF cumprem sete mandados de busca e apreensão e quatro ordens de prisão preventiva expedidos pela Juízo da 5ª Vara Federal de Foz do Iguaçu.

A corporação indiciou sete pessoas pelos crimes de tráfico de drogas e organização criminosa, com previsão de penas de reclusão de 5 a 15 anos e 3 a 8 anos, respectivamente.

A investigação teve início em março de 2019, quando uma mulher foi presa no Aeroporto de Foz tentando embarcar para Maceió com cerca de 2 quilos de cocaína. Na ocasião, a PF encontrou indícios de que os funcionários de uma companhia aérea estariam de alguma forma auxiliando na acomodação da droga na bagagem da passageira, burlando a fiscalização das autoridades.

As investigações vincularam ainda, ao esquema criminoso, outras duas apreensões de cocaína realizadas no Aeroporto Internacional de Guarulhos no fim de 2018. Nas ocasiões foram presas jovens que tinham embarcado no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu com destino à capital alagoana e carregavam 2 kg de cocaína em suas bagagens.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: