PF não vê crime de Raupp na BR Distribuidora

PF não vê crime de Raupp na BR Distribuidora

A Procuradoria-Geral da República deve analisar o relatório da Polícia Federal e decidir se pede arquivamento ou se faz uma denúncia

Breno Pires e Rafael Moraes Moura

30 Agosto 2017 | 21h30

Senador Valdir Raupp. FOTO:DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

BRASÍLIA – A Polícia Federal afirmou não ter encontrado indícios de crime por parte do senador Valdir Raupp (PMDB-RO), na conclusão de investigação aberta no âmbito da Lava Jato para apurar se o peemedebista teria recebido propina resultante de contratos da área de tecnologia de informação da BR Distribuidora.

O inquérito foi aberto com base na delação premiada de Nestor Cerveró, ex-diretor financeiro da BR Distribuidora. Agora a Procuradoria-Geral da República deve analisar o relatório e decidir se pede arquivamento ou se faz uma denúncia.

A defesa de Raupp comemorou. “A conclusão do inquérito confirma, mais uma vez, as inconsistências nas denúncias dos delatores. Informações mentirosas e delações produzidas sob pressão não devem prevalecer. O senador está tranquilo e manterá esta conduta enquanto tiver que ser chamado a responder a tais mentiras”, diz o advogado Daniel Gerber, que representa o senador.

O advogado destacou que recentemente houve uma outra manifestação da PF — em um outro inquérito aberto no âmbito da Lava Jato para apurar se ele atuou em favor de uma empreiteira — apontando que não não via indícios de que o senador teria cometido o crime de corrupção passiva. A PGR ainda não se manifestou neste inquérito sobre o possível arquivamento.

 

Mais conteúdo sobre:

Valdir Rauppoperação Lava Jato