PF mira quadrilha que desviava anestésico da Santa Casa de SP e traficava para os EUA

PF mira quadrilha que desviava anestésico da Santa Casa de SP e traficava para os EUA

Operação Ampulla mobiliza 40 agentes federais para prisão de oito investigados em São Paulo e Santa Catarina

Pepita Ortega

16 de julho de 2019 | 09h07

Operação Ampulla. Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal, deflagrou nesta terça, 16, a Operação Ampulla, para desarticular um grupo que traficava o opioide Fentanil para os Estados Unidos. Segundo a PF, o anestésico era ou desviado por funcionários da Santa Casa de Misericórdia em São Paulo ou importado da China e então revendido para compradores no Brasil e nos EUA.

Cerca de 40 policiais participam das ações cumprindo nove mandados de busca e apreensão e oito de prisão – três temporárias e cinco preventivas – em São Paulo, Itanhaém (SP), São José, Tijucas e Florianópolis (SC).

Com o objetivo de descapitalizar a quadrilha, foi determinado ainda o sequestro de veículos e de um imóvel comercial de mais de R$ 1,2 milhão.

As investigações foram iniciadas a partir da troca de informações entre a Polícia Federal e a Drug Enforcement Administration (DEA), agência de combate ao narcotráfico nos Estados Unidos. Os órgãos indentificaram que três encomendas com ampolas de Fentanil diluído foram enviadas de Florianópolis à Miami entre setembro e outubro do ano passado.

Operação Ampulla. Foto: Polícia Federal

O Fentanil é a droga que mais mata nos Estados Unidos tendo feito mais de 18 mil vítimas em 2016. Segundo relatório do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde dos EUA, 29% das mortes por overdoses de drogas em 2016 no país foram relacionadas ao opioide.

A partir da informação sobre os três pacotes de Fentanil enviados à Miami, a PF e a DEA rastrearam encomendas e negociações e chegaram a um morador do bairro Campeche, em Florianópolis, que realizava as operações. Tal descoberta levou à apreensão, no início deste ano, de 2.622 ampolas de Fentanil em Balneário Camboriú.

Operação Ampulla. Foto: Polícia Federal

O homem foi posteriormente preso nos Estados Unidos e deve cumprir pena mínima de 15 anos de prisão, indicou a Polícia Federal.

A análise da origem das ampolas indicou que algumas pertenciam à Santa Casa de Misericórdia em São Paulo. As investigações apontaram que três funcionários do local que estariam envolvidos no desvio da substância sintética.

O grupo também desviava outros medicamentos de uso controlado e então os comercializava pela internet, indicou a PF.

A investigação também identificou e apreendeu Fentanil e Fenacetina, outra substância anestésica, que foram importados ilegalmente da China por um dos investigados. Segundo a PF, o homem tinha apoio de um funcionário de uma empresa de logística para receber as encomendas, que eram endereçadas em nome de terceiros.

Operação Ampulla. Foto: Polícia Federal

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico internacional de drogas e de associação para o tráfico. Somadas, as penas para tais crimes podem superar 30 anos de prisão, indicou a PF.

Segundo a Polícia Federal, o nome da operação, Ampulla, faz referência às ampolas de Fentanil apreendidas.

COM A PALAVRA, A SANTA CASA DE MISERICÓRDIA EM SÃO PAULO

Em nota, a Assessoria de Imprensa da Santa Casa informou:

“A Santa Casa de São Paulo foi surpreendida com esta notícia e ainda não temos mais informações.

Já abrimos uma sindicância interna para apurar os fatos e também buscaremos mais detalhes junto à Polícia Federal.

Estamos à disposição da Polícia Federal para apoiar as investigações.”

Tendências: