PF mira funcionário dos Correios por desvio de cheques de correspondências

PF mira funcionário dos Correios por desvio de cheques de correspondências

Suspeito, afastado das funções por ordem judicial, depositava valores em sua própria conta bancária

Julia Affonso e Ricardo Brandt

27 Junho 2018 | 11h07

Foto: PF

A Polícia Federal cumpriu nesta quarta-feira, 27, três mandados judiciais, sendo 2 de busca e apreensão e 1 de suspensão do exercício da função pública. Os mandados foram expedidos pela 23.ª Vara Federal de Curitiba. Dos mandados cumpridos, um deles ocorreu no armário do funcionário dos Correios, no Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) Araucária, e o outro, em sua residência, na cidade de Lapa, ambas no Paraná.

Foto: PF

Também foi cumprido o mandado de suspensão do exercício da função pública do servidor dos Correios investigado, lotado no CDD Araucária. A PF destacou que o investigado ‘já foi informado’ da decisão judicial que o tirou da atividade.

A Justiça decretou, ainda, a apreensão de bens para ressarcimento dos valores aos Correios para devolução às vítimas. A PF apreendeu um carro, celular e cerca de R$ 4.500.

Segundo as investigações, o suspeito se apropriava de folhas de cheques que estavam dentro de objetos postais que deveriam ser entregues aos destinatários.

Os cheques desviados que já estavam preenchidos e assinados foram depositados em sua própria conta corrente.

A apropriação dos valores ocorria durante o seu período de trabalho, quando deveria entregar os objetos postais com os cheques aos destinatários.

Visando dissimular a apropriação, o carteiro escrevia que o objeto havia sido extraviado.

O prejuízo descoberto até o momento aos clientes dos Correios passa de R$ 43 mil.

O servidor dos Correios poderá ser condenado pela prática do crime de peculato, que possui pena de até 12 anos de reclusão.

COM A PALAVRA, OS CORREIOS

O alvará de prisão preventiva, busca e apreensão foi expedido ontem. O empregado foi afastado conforme determinação judicial. Os Correios colaboram com as investigações da Polícia Federal e repudiam qualquer ato ilícito praticado pelos empregados, dentro ou fora da empresa.

Mais conteúdo sobre:

Polícia Federal