PF mira doleiros que usavam empresas de água mineral para lavar dinheiro

PF mira doleiros que usavam empresas de água mineral para lavar dinheiro

Operação Aqua, deflagrada nesta quinta, 27, cumpriu quatro mandados de busca e apreensão em Recife e Jaboatão dos Guararapes

Pedro Prata

27 de fevereiro de 2020 | 14h14

A Operação Aqua, da Polícia Federal, mira grupo de doleiros investigados por usar empresas de distribuição de água mineral em Pernambuco para lavar dinheiro e enviar dinheiro para o exterior. Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nesta quinta, 27, em Recife e Jaboatão dos Guararapes.

As investigações apontam que os doleiros atuam há anos na região. Eles teriam aberto contas bancárias em nome das empresas de água mineral para realizar movimentações financeiras ilícitas.

A maior parte dos dados que constam no inquérito instaurado foi alcançada por meio de cooperação internacional com os EUA.

Os endereços alvos da Aqua são ligados a empresas e também pessoas nos bairros Pina e Ibura, na capital pernambucana, e em Prazeres, em Jaboatão.

Nas buscas foram apreendidos celulares, notebook e vasta documentação que irá passar por uma perícia técnica a fim de subsidiar as investigações que estão em andamento.

Foto: PF/Divulgação

Os doleiros são investigados por atividade clandestina de operação de câmbio, evasão de divisas ao exterior, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Se condenados por todos os crimes investigados, os suspeitos podem cumprir penas de até 24 anos de reclusão.

Foto: PF/Divulgação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.