PF fez busca e apreensão contra funcionário do BNDES, diz comunicado interno

PF fez busca e apreensão contra funcionário do BNDES, diz comunicado interno

Assinado pelo Gabinete da Presidência do BNDES, o comunicado interno mantém sob sigilo a identidade do empregado que foi alvo do mandado

Vinicius Neder/RIO

26 de fevereiro de 2020 | 15h23

Agentes da Polícia Federal cumpriram um mandado de busca e apreensão na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), contra um empregado da instituição de fomento, na última quinta-feira, dia 20. A ação foi informada a funcionários do banco em um comunicado interno divulgado na tarde de sexta-feira, 21, véspera do carnaval.

Assinado pelo Gabinete da Presidência do BNDES, o comunicado interno, ao qual o ‘Estado’ teve acesso, mantém sob sigilo a identidade do empregado que foi alvo do mandado.

Sede do BNDES, no Rio de Janeiro. Foto: Wilton Júnior / Estadão

“Nossa instituição manterá a postura e o compromisso de colaborar, dentro dos limites e liturgias da lei, com todos os órgãos de controle e autoridades que requisitarem informações sobre as atividades aqui desenvolvidas. Ao mesmo, o banco seguirá prestando assistência jurídica e psicossocial aos seus empregados sempre que necessário”, diz o comunicado.

Nesta quarta-feira, 26, a coluna do jornalista Lauro Jardim, no site do jornal “O Globo”, informou que a PF cumpriu um mandado de busca e apreensão no BNDES, na quarta-feira, 19, e não na quinta, 20, como informado no comunicado interno.

Ainda conforme a coluna, a investigação da PF teria como objeto o Procult, linha de financiamento do BNDES dedicada a dar crédito para “investimentos e planos de negócio das empresas pertencentes às cadeias produtivas da economia da cultura, tais como audiovisual, editorial, música, jogos eletrônicos e artes visuais e performáticas”, segundo o site do banco de fomento.

Procurada, a assessoria da Polícia Federal informou que foram cinco mandados realizados entre os dias 18 e 19 de fevereiro. O BNDES não se manifestou.

COM A PALAVRA, O BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL, O BNDES

A reportagem procurou a assessoria de imprensa do BNDES na tarde desta quarta-feira, 26, e aguarda mais informações sobre a operação da PF. O espaço está aberto a manifestações (vinicius.neder@estadao.com)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.