PF enfrenta pistas falsas na busca por Lidiane

Prefeita de Bom Jardim, no Maranhão, sob suspeita de desvios de recursos da merenda escolar, está foragida há duas semanas; quando for localizada irá para a famosa Penitenciária de Pedrinhas

Redação

03 de setembro de 2015 | 07h30

Lidiane Rocha ostenta luxos em redes sociais. Foto: Reprodução

Lidiane Rocha ostentava luxos em redes sociais. Foto: Reprodução

Por Julia Affonso

A procura da Polícia Federal pela prefeita de Bom Jardim Lidiane Rocha (PP-MA), nas duas últimas semanas, tem enfrentado um obstáculo: informações falsas. Lidiane Rocha está foragida desde o dia 20 de agosto. A prefeita do interior maranhense é suspeita de desvios de recursos da educação municipal e fraude à licitação que podem alcançar R$ 15 milhões.

Segundo o delegado Fabrizio Garbi, chefe da Delegacia de Combate ao Crime Organizado, pistas foram plantadas com o objetivo de fazer a PF se perder. “Nós pegamos gente muita mais experiente em fugir, a qualquer momento ela pode ser presa”, afirma Garbi.

Promotoria pede bloqueio de bens de Lidiane, a prefeita foragida

O nome de Lidiane Rocha foi incluído no Sistema de Nacional de Procurados e Impedidos (Sinpi), da Polícia Federal. No cadastro de procurados e impedidos estão os nomes de todos os que não podem deixar o Brasil, por problemas com a Justiça, e de estrangeiros impedidos de entrar no País. O sistema é consultado por agentes em aeroportos, portos e postos de fronteira, antes da autorização policial para saída ou entrada de pessoas no País.

‘Acabam com sonhos’, diz promotora sobre desvios na gestão de Lidiane, foragida

+ Vice assume a cadeira de Lidiane

Quando for presa, Lidiane será levada para a carceragem da Polícia Federal em São Luís. Depois que prestar todas as informações que a PF e o Ministério Público Federal julgarem necessárias, ela deverá ser transferida para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, principal presídio do Maranhão.

ESTADÃO: A PF tem notícias de Lidiane?

DELEGADO FABRIZIO GARBI: Nós estamos procurando por ela. Nós pegamos gente muita mais experiente em fugir, a qualquer momento ela pode ser presa. Tem notícia de que ela está psicologicamente abalada, o que é compreensível, uma vez que tem um mandado expedido contra ela. Tem notícia de que ela está escondida em depressão, não pode sair do quarto onde quer que ela esteja.

ESTADÃO: Há informações de onde ela possa estar?

DELEGADO FABRIZIO GARBI: A gente tem varias pistas, esse é o problema, muita informação falsa. Tem informação plantada para a gente ficar correndo atrás e se perder. E de boa fé, falando de lugares que ela costumava frequentar. É importante dizer que a pessoa que estiver escondendo vai responder por favorecimento pessoal, que é crime. Se está escondendo há duas semanas, possivelmente tem interesse. E isso precisa ser investigado.

ESTADÃO: Depois que for presa, para onde ela será levada?

DELEGADO FABRIZIO GARBI: Sendo presa, ela inicialmente vai para Carceragem da PF, é ouvida tantas vezes quanto entendermos necessário, tantas vezes quanto o Ministério Público Federal entender necessário. Quando a gente achar que é suficiente, ela será levada ao presídio estadual.

ESTADÃO: Para qual?

DELEGADO FABRIZIO GARBI: Pedrinhas.

Tudo o que sabemos sobre:

Bom JardimLidiane RochaMaranhão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.