PF diz que deputado Candido Vaccarezza reuniu-se com doleiro da Lava Jato

PF diz que deputado Candido Vaccarezza reuniu-se com doleiro da Lava Jato

Mateus Coutinho

24 de abril de 2014 | 20h26

por Fausto Macedo e Andreza Matais

A Operação Lava Jato, da Polícia Federal, indica que o doleiro Alberto Youssef, alvo maior da investigação sobre esquema de lavagem de R$ 10 bilhões, reuniu-se em Brasília com o deputado Candido Vaccarezza (PT-SP), ex-líder do governo na Câmara.

Foto: Dida Sampaio/Estadão

A informação consta de relatório de monitoramento de Youssef. Foi identificada extensa troca de mensagens entre ele e o deputado André Vargas (PT-PR). Num desses diálogos, é citado o nome de Vaccarezza. “Os indícios apontam que o alvo Alberto Youssef mantinha relações com o deputado federal Candido Vaccarezza, inclusive indicando que houve uma reunião na casa do deputado federal Vaccarezza, reunião esta entre Alberto Youssef, deputado federal André Vargas e Pedro Paulo de Leoni Ramos.”

Pedro Paulo, o León, foi ministro do governo Fernando Collor (1990-1992).

VEJA A VERSÃO DE CÂNDIDO VACCAREZZA

ESTADO – O relatório da PF diz que o senhor tem relações com o Youssef.

VACCAREZZA – Eu não tenho nenhuma relação com ele.

ESTADO – O senhor nunca falou com ele?

VACCAREZZA – Não. Eu acho que já tinha sido apresentado a ele, mas não tenho nenhuma relação.

ESTADO- Apresentado?

VACCAREZZA – Algo informal. Eu vi pela foto no jornal. Não tem nenhuma ligação dele pra mim ou de mim para ele.

ESTADO – A PF diz que ele frequentava a casa do senhor.

VACCAREZZA – Eu não excluo a possibilidade de ter encontrado com ele na casa do André [Vargas, deputado federal do PT]. Eu não me recordo de nenhuma vez que ele tenha passado na minha casa.

ESTADO – Mas o senhor disse que só o conhece informalmente.

VACCAREZZA – Veja, eu sou vizinho do André Vargas. Não me recordo nenhuma vez de ele ter estado na minha casa.

ESTADO – O que o senhor acha de a PF pedir para investigar sua relação com ele?

VACCAREZZA – Não sei!

ESTADO – E o Pedro Paulo Ramos, o senhor conhece? Segundo a PF, ele foi com o Youssef na sua casa.

VACCAREZZA – O Pedro Paulo eu conheço de muito tempo. Eu o conheci em SP, na casa de um amigo há uns sete, oito anos. É um empresário da área de iluminação se eu não me engano.

ESTADO- O senhor tem um Black Berry?

VACCAREZZA – Não.

ESTADO- A PF cita um número aqui.

VACCAREZZA – Que número?

ESTADO – PIN 225CFD4B.

VACCAREZZA – Ah, não sei de cabeça. Tive, mas esta desativado há muito tempo. Pode ser que nesta data não tivesse desativado ainda.