PF diz que contingente tem sido ‘readequado’

PF diz que contingente tem sido ‘readequado’

Em nota, Departamento de Polícia Federal esclarece que investigações estão em curso em pelo menos 15 Estados, com destaque para Brasília, Rio, São Paulo e Rio Grande do Sul, e que, se houver necessidade, Superintendência do Paraná, base da Lava Jato, terá reforço de policiais

Ricardo Brandt e Fábio Serapião

21 de maio de 2017 | 17h33

Foto: PF

A Polícia Federal informou neste domingo, 21, que o contingente de policiais federais especializados no combate à corrupção e lavagem de dinheiro em todo o País ‘tem sido readequado’. Segundo a PF, esse ajuste do efetivo ocorre ‘de acordo com as demandas de todas as unidades’ – o que inclui a Superintendência Regional no Paraná, base da Operação Lava Jato.

As informações constam da nota oficial divulgada pela PF neste domingo depois que o Estadão publicou a reportagem ‘Governo reduz equipe da Lava Jato e corta verba da PF‘.

O contingenciamento chegou a 44% do orçamento de custeio previsto para 2017. É o primeiro corte expressivo no efetivo de investigadores, nos três anos do escândalo Petrobrás – um grande esquema de cartel e corrupção que abasteceu nos últimos 13 anos os cofres dos partidos da base e da oposição dos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

A nota da PF aponta para o extenso rol de delações premiadas no âmbito do Supremo Tribunal Federal que têm provocado a abertura de diversas frentes de investigação. “Estão sendo instauradas inúmeras investigações a partir das últimas delações homologadas pelo Supremo Tribunal Federal”, assinala a corporação.

“Cerca de quinze unidades da Federação, com destaque para o Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, têm recebido informações e materiais provenientes desses acordos.”

“Como é de conhecimento público, outras inúmeras operações de grande envergadura estão em andamento em vários Estados”, assinala a PF, em alusão a outras investigações deflagradas em praticamente todo o País.

Segundo a PF, ‘diante desse cenário, o contingente de policiais federais especializados no combate à corrupção e lavagem de dinheiro em todo o país tem sido readequado, de acordo com as demandas de todas as unidades da PF, o que inclui a Superintendência Regional no Paraná’.

Segundo a nota pública da Instituição, a própria Superintendência Regional no Paraná ‘entende que o efetivo atual está adequado à demanda existente’. “Caso haja necessidade, haverá reforço de policiais.”

“A Polícia Federal reafirma seu compromisso público de trabalhar arduamente no combate à corrupção e na elucidação dos casos investigados”, finaliza o texto.

LEIA OS ESCLARECIMENTOS DA POLÍCIA FEDERAL

Sobre a matéria “Governo reduz equipe da Lava Jato e corta verba da PF”, publicada hoje (21/05) pelo jornal O Estado de São Paulo, a Polícia Federal informa:

1. Estão sendo instauradas inúmeras investigações a partir das últimas delações homologadas pelo Supremo Tribunal Federal;

2. Cerca de quinze unidades da Federação, com destaque para o Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, tem recebido informações e materiais provenientes desses acordos;
3. Como é de conhecimento público, outras inúmeras operações de grande envergadura estão em andamento em vários estados;

4. Diante desse cenário, o contingente de policiais federais especializados no combate à corrupção e lavagem de dinheiro em todo o país tem sido readequado, de acordo com as demandas de todas as unidades da PF, o que inclui a Superintendência Regional no Paraná;

5. Por sua vez, a própria Superintendência Regional no Paraná entende que o efetivo atual está adequado à demanda existente. Caso haja necessidade, haverá reforço de policiais;

6. A Polícia Federal reafirma seu compromisso público de trabalhar arduamente no combate à corrupção e na elucidação dos casos investigados.

Tudo o que sabemos sobre:

operação Lava JatoPolícia Federal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.