PF apreende madeira nobre em reservas indígenas no Maranhão

PF apreende madeira nobre em reservas indígenas no Maranhão

Operação Ka’apor investiga extração ilegal piquiarana, mirindiba, cupiúba, barrote, tatajuba, timborana, barrote e jatobá

Pedro Prata, especial para o Estado

01 Novembro 2018 | 18h25

Foto: Reprodução/Sindicato dos Delegados da Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou a Operação Ka’apor na manhã desta quinta-feira, 1º, para combater a extração ilegal de madeira em terras indígenas no Maranhão. Ka’apor é uma referência a uma etnia indígena do Estado e quer dizer “pegada na mata”.

A 8ª Vara Federal de São Luís expediu mandados de busca e apreensão. Quatro serrarias e um pátio de depósito foram interditados nas reservas Alto Turiaçu e Awá-Guajá por funcionar sem autorização de nenhum dos órgãos de fiscalização.

Entre as apreensões estavam madeiras nobres como piquiarana, mirindiba, cupiúba, barrote, tatajuba, timborana, barrote e jatobá. Cerca de 500 m³ de madeira in natura foram apreendidos.

Os investigados serão indiciados por furto de madeira de propriedade da União, por crime ambiental, por receptação na forma qualificada e por formação de quadrilha, além de outros delitos que por ventura forem demonstrados no decorrer dos procedimentos.

A ação foi realizada com o apoio do IBAMA, da FUNAI, do ICMBio e da Polícia Militar do Estado do Maranhão.

Mais conteúdo sobre:

Polícia Federal