PF apreende pelo menos 15 joias em apartamento de cunhada de Cabral

PF apreende pelo menos 15 joias em apartamento de cunhada de Cabral

Agentes também fizeram buscas no apartamento onde vive a ex-governanta de Adriana, Gilda Maria de Souza Vieira da Silva, no Jardim Botânico

Marcio Dolzan / RIO

23 de junho de 2017 | 13h12

Foto: PF

Pelo menos 15 joias que pertenceriam à ex-primeira-dama do Estado do Rio Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sergio Cabral (PMDB), foram apreendidas pela Polícia Federal no apartamento de Nusia Ancelmo Mansur, irmã de Adriana, na manhã desta sexta-feira, 23.

No apartamento de Nusia, localizado em Ipanema, na zona sul do Rio, a PF apreendeu 15 joias. Algumas delas pertenceriam a uma filha e teriam sido dadas por Adriana Ancelmo. Os agentes também fizeram buscas no apartamento onde vive a ex-governanta de Adriana, Gilda Maria de Souza Vieira da Silva, no Jardim Botânico.

‘Dinheiro sujo’ do Maracanã e do PAC Favelas bancou R$ 4,5 mi em joias para Cabral e mulher, diz denúncia

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Nusia Ancelmo Mansur, cunhada do ex-governador Sérgio Cabral, trabalhou no gabinete do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) Aloysio Neves Guedes por quase sete anos, entre 2010 e dezembro passado, quando pediu exoneração. Atualmente em prisão domiciliar, o conselheiro é um dos cinco que, em março, foi preso pela PF na operação O Quinto do Ouro. Ele está afastado de suas funções.

Sergio Cabral e Adriana Ancelmo são réus em ação penal por lavagem de dinheiro na compra de joias em espécie. Segundo a denúncia, o casal adquiriu 189 joias e pedras preciosas em joalherias, ao custo de R$ 11 milhões. Uma delas chegou a custar R$ 1,8 milhão. Do total de joias, contudo, apenas 40 haviam sido encontradas antes da ação desta sexta.

Mais conteúdo sobre:

operação Lava JatoAdriana Ancelmo