PF aponta desvio de R$ 2 mi da merenda de 52 escolas do Amapá

PF aponta desvio de R$ 2 mi da merenda de 52 escolas do Amapá

Operação Senhores da Fome, deflagrada nesta terça-feira, 31, mobiliza 12 policiais para cumprir quatro mandados de prisão temporária

Julia Affonso e Fausto Macedo

31 de outubro de 2017 | 07h58

Escola Maria Cavalcante Picanço, em Macapá. Foto: PF

A Polícia Federal, com a participação do Ministério Público Federal, Ministério Público do Estado do Amapá, da Controladoria-Geral da União e do Tribunal de Contas da União, deflagrou na manhã desta terça-feira, 31, a Operação Senhores da Fome. A investigação mira o desvio de recursos destinados a merenda escolar do Amapá.

Em nota, a PF informou que estão sendo cumpridos quatro mandados de prisão temporária, sete mandados de condução coercitiva e 18 mandados de busca e apreensão em Macapá. Cerca de 120 policiais federais participam da ação.

Escola Maria Cavalcante Picanço, em Macapá. Foto: PF

Escola Maria Cavalcante Picanço, em Macapá. Foto: PF

A operação investiga a atuação de empresários, diretores de escolas e servidores da Secretaria de Educação do Estado do Amapá no desvio de aproximadamente R$ 2 milhões, destinados a merenda escolar de vários municípios do Estado.

Com o desvio, pelo menos 52 escolas da capital amapaense ficaram sem os alimentos da agricultura familiar. De acordo com as investigações, no início de 2016, vários diretores assinaram o termo de recebimento dos alimentos sem, entretanto, recebê-los. Algumas dessas entregas teriam sido feitas, inclusive, no período de férias escolares.

Os investigados irão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de peculato, associação criminosa e falsidade ideológica.

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia Federal

Tendências: