PF achou R$ 45 mil em ‘laje abaixo da janela da suíte’ de deputado preso no Rio

PF achou R$ 45 mil em ‘laje abaixo da janela da suíte’ de deputado preso no Rio

Relatório da Operação Furna da Onça registrou que agente da Polícia Federal ‘ouviu som característico de queda de objeto volumoso contra o solo nos fundos da casa’ de Marcos Abrahão (Avante)

Julia Affonso e Fabio Serapião

11 Dezembro 2018 | 12h02

Marcos Abrahão. Foto: Alerj

Em relatório preliminar da Operação Furna da Onça, a Polícia Federal relatou que R$ 45 mil em espécie foram jogados para o lado de fora da casa do deputado estadual Marcos Abrahão (Avante), preso em 8 de novembro. Ao todo, a PF pegou R$ 52,81 mil em dinheiro vivo na casa do parlamentar suspeito de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. No documento, a PF registra a quantia apreendida e aponta não ser ‘comum guardar tão alta quantia fora do sistema bancário’.

“Registre-se que parte desse valor (R$ 45 mil) foi jogada na parte externa da casa, junto ao banheiro da suíte do casal, quando a equipe chegou ao local para efetivar a busca, o que demonstra que os valores não possuem origem lícita”, anotou a delegada da PF Xênia Ribeiro Soares.

O deputado é suspeito de receber um mensalão de R$ 80 mil somado a um ‘prêmio’ de R$ 1,5 milhão. A Furna da Onça mira um esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e loteamento de cargos públicos e mão de obra terceirizada em órgãos da administração estadual que teria movimentado R$ 54,5 milhões.

Ao enquadrar o deputado e outros 35 investigados – inclusive 10 parlamentares presos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj)-, a delegada apontou para outro relatório da PF que descreveu ‘a forma como tentaram ludibriar a equipe de busca e ocultar os valores em espécie que mantinham na residência’.

“Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão e prisão temporária do deputado Marcos Abrahão, realizados na residência do investigado na Bela Vista, Rio Bonito-RJ, as equipes policiais, ao chegarem, fizeram , inicialmente, o controle de perímetro da residência objeto da diligência. Enquanto a equipe chefiada pelo DPF Montenegro estabelecia contato com moradores da residência pelo interfone instalado na porta da entrada principal, a equipe chefiada pelo APF Precioso resguardava uma porta dos fundos com saída para um terreno baldio e mata”, narrou o documento.

A Federal destacou que o deputado ‘demorou mais de 5 minutos para abrir a porta principal e neste interstício temporal’. Segundo o relatório, um agente da PF ‘ouviu som característico de queda de objeto volumoso contra o solo nos fundos da casa’.

“Após a entrada das equipes policiais, da Receita Federal e do procurador na residência, o investigado foi questionado se havia dinheiro em espécie guardado, sendo apresentada a quantia de mais ou menos R$ 5 mil. A busca prosseguiu e na parte externa da casa o APF Nahum e o DPF Montenegro encontraram em uma laje abaixo da janela da suíte do investigado Marcos Abrahão, dois sacos sob a chuva contendo R$ 45 mil”, narrou a PF.

COM A PALAVRA, O DEPUTADO MARCOS ABRAHÃO

A reportagem está tentando localizar a defesa de Marcos Abrahão. O espaço está aberto para manifestação.

Mais conteúdo sobre:

Marcos AbrahãoAlerjPolícia Federal