PF abre programa contra tráfico de drogas em aeroportos do mundo

Por meio do Intercops, Polícia Federal visa intercâmbio de informações e métodos de combate ao crime

Fausto Macedo

27 de outubro de 2014 | 19h32

Fausto Macedo

A PF deu início nesta segunda feira, 27, ao Programa de Cooperação Internacional em Aeroportos (Intercops) para trocar experiências e metodologias de trabalho entre policiais de vários países mobilizados na repressão ao tráfico internacional de drogas e outros crimes.

O Intercops busca criar uma oportunidade de intercâmbio de experiência e informação na área de investigação criminal em aeroportos internacionais com foco na repressão ao tráfico de drogas.

Quase diariamente, a PF apreende no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos/Cumbica, grandes quantidades de substâncias entorpecentes em poder de passageiros que caem na malha fina.

O Intercops prevê a realização, inclusive, de palestras e acompanhamento das atividades operacionais para apresentação da metodologia de trabalho da PF na prevenção e combate ao crime organizado.

O objetivo do programa é contribuir para a formação de parcerias e reforçar a cooperação policial internacional.

Os participantes terão a oportunidade de conhecer o modelo de trabalho da Polícia Federal do Brasil, incluindo a organização, procedimentos de investigação criminal e atividades de investigação em aeroportos internacionais.

Nesta primeira etapa, com duração de duas semanas, participam policiais de 12 países (África do Sul, Alemanha, Angola, Austrália, Catar, França, Guiana, Marrocos, Namíbia, Nigéria, Paraguai e Reino Unido) todos eles com atuação em aeroportos internacionais na repressão ao crime organizado transnacional.