PF abre operação para desarmar índios que extorquiam índios da aldeia Água Bonita

PF abre operação para desarmar índios que extorquiam índios da aldeia Água Bonita

'Águas Turbulentas', missão deflagrada nesta quarta, 17, cumpre 4 mandados de busca e apreensão em Campo Grande com objetivo de 'retomar a paz' no povoado

Julia Affonso

17 de julho de 2019 | 11h41

Foto: Reprodução/Sindicato dos Delegados da Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 17, a Operação Águas Turbulentas para desarmar índios que estariam extorquindo outros indígenas moradores da Aldeia Água Bonita, em Mato Grosso do Sul. O grupo teria feito ameaças e usado violência física contra os outros índios.

Em nota, a PF informou que 32 policiais cumprem 4 mandados de busca e apreensão na Aldeia Água Bonita, em Campo Grande. As ordens judiciais foram expedidas pela 5.ª Vara Federal.

A investigação, segundo a Federal, começou em março de 2016 a partir de denúncia de indígenas moradores da aldeia. A Polícia relata que ‘diligências de campo levaram a identificação dos supostos autores dos delitos’.

A operação foi batizada de Águas Turbulentas em alusão a atual situação da Aldeia Água Bonita.

“A Polícia Federal busca com a ação retomar a paz no local, em razão do direito à tranquilidade de toda a comunidade indígena que vive no local”, informou a corporação na nota.

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia FederalÍndio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: