PF abre operação contra hackers que invadiram sistema da Justiça Federal em São Paulo

PF abre operação contra hackers que invadiram sistema da Justiça Federal em São Paulo

Operação Escalada Cibernética cumpriu mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva em Mato Grosso do Sul; dois homens são suspeitos pelo ataque ao Tribunal Regional Federal da 3.ª Região

Redação

19 de maio de 2021 | 15h53

Tribunal Regional Federal da 3.ª Região. FOTO: CNJ/DIVULGAÇÃO

A Polícia Federal abriu nesta quarta-feira, 19, a Operação Escalada Cibernética para aprofundar investigações sobre um ataque hacker no sistema do Tribunal Regional Federal da 3.ª Região (TRF3), em São Paulo. Os agentes fizeram buscas em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, onde também cumpriram um mandado de prisão preventiva. Um segundo homem suspeito de participar do crime cibernético não foi encontrado e é considerado foragido.

A investigação foi aberta depois que dois magistrados da Justiça Federal em São Paulo detectaram alterações em documentos, com uso fraudulento de suas assinaturas digitais. Os hackers tentaram manipular listas de beneficiários em processos em curso no TRF3.

“Por meio de certificados digitais falsos e contas sequestradas, os indivíduos tentaram obter vantagens pessoais e financeiras, entre outras manipulações, alterando nomes de beneficiários em levantamento de valores em processos com tramitação na Justiça Federal em São Paulo”, informou o tribunal. “A Corte identificou e neutralizou as ações criminosas no sistema.”

A PF chegou aos dois suspeitos em Campo Grande depois de rastrear os aparelhos usados no ataque. Ambos têm antecedentes criminais relacionados a ações cibernéticas. Pela invasão aos sistemas da Justiça Federal, eles podem responder pelos crimes de uso de documento falso, furto qualificado e invasão de dispositivo informático. O processo tramita sob sigilo.

Sediado na capital paulista, o TRF3 em jurisdição sobre os Estados de São Paulo e de Mato Grosso do Sul.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.