PF mira a cúpula dos transportes do Rio

PF mira a cúpula dos transportes do Rio

Depois de prender neste domingo no Galeão o empresário Jacob Barata Filho, agentes federais executam novos mandados nesta segunda, 3

Roberta Pennafort, do Rio, Julia Affonso e Fausto Macedo

03 de julho de 2017 | 07h25

Foto: Divulgação/Agência Brasil

A Polícia Federal mandados nesta segunda-feira, 3, contra a cúpula do sistema de transporte do Rio. Nesta manhã foram presos o presidente da Federação das Empresas de Transportes do Rio (Fetranspor), Lelis Teixeira, e o ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) Rogério Onofre. No domingo, já havia sido preso o empresário Jacob Barata Filho, “o rei do ônibus” no Rio.

A nova etapa da Lava Jato no Rio está mirando nas relações escusas entre autoridades e o setor de transporte rodoviário. A investigação mira propina de ao menos R$ 260 milhões. Onofre teria recebido R$ 40 milhões em propina.

A operação tem como base as delações premiadas do doleiro Álvaro Novis e do ex-presidente do Tribunal de Contas do Rio Jonas Lopes.

A PF cumpre hoje oito mandados de prisão de um total de nove – Jacob Barata Filho foi preso no domingo. Segundo a Polícia Federal, foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio nove mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária e 30 mandados de busca e apreensão, para cumprimento no Rio e em Florianópolis.

Os mandados foram expedidos pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7 Vara Federal do Rio. A investigação é da forca-tarefa do Ministério Público Federal e da Polícia Federal.

Jacob Barata Filho foi preso no aeroporto internacional Tom Jobim, prestes a embarcar para Lisboa. Ele divulgou nota, através de sua assessoria de imprensa, informando que tem negócios na cidade, e que ia para lá regularmente. A PF já estava com sua prisão na mira, e a antecipou quando soube da viagem.

Tudo o que sabemos sobre:

operação Lava Jato

Tendências: