‘Petrobrás foi saqueada num volume sem paralelo no governo Lula’, afirma Moro

‘Petrobrás foi saqueada num volume sem paralelo no governo Lula’, afirma Moro

Ministro da Justiça e Segurança Pública ressaltou, durante entrevista à GloboNews, que a decisão que condenou o ex-presidente no caso triplex foi confirmada por três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região

Redação

16 de janeiro de 2019 | 00h23

Lula e Moro. Fotos: Estadão

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou, nesta terça-feira, 15, em entrevista à GloboNews, que a Petrobrás foi saqueada em um volume sem paralelo’ durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A declaração foi feita em resposta a pergunta sobre argumentos da defesa do petista à justiça de que Moro foi um juiz parcial e o perseguiu durante processos judiciais.

Moro afirmou que Lula não ‘faz parte’ de seu ‘presente’, nem do ‘futuro’. “O fato é que a decisão que eu proferi foi confirmada por três desembargadores que permanecem em suas posições”.

“O que existe é um álibi falso de perseguição política. O fato é que a Petrobrás durante o Governo do ex-presidente foi saqueada num volume as vezes sem paralelo no mundo”, disse.

Moro ressaltou que ‘a própria Petrobrás reconheceu R$ 6 bilhões em desvios’.

“Pra onde foi esse dinheiro? esse dinheiro foi para enriquecer ilicitamente diversos agentes públicos daquele governo e parcelas beneficiaram o ex-presidente. Esse álibi parte do pressuposto de que esse escândalo de corrupção não aconteceu”, concluiu.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.