Perguntas e respostas para a saga dos passaportes

Perguntas e respostas para a saga dos passaportes

Interrupção, segundo a PF, 'decorre da insuficiência do orçamento destinado às atividades de controle migratório e emissão de documentos de viagem'

Ana Paula Niederauer

28 de junho de 2017 | 10h33

 

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal divulgou nesta quarta-feira, 28, quatro respostas a perguntas sobre a suspensão de confecção de novas cadernetas de passaportes. O serviço foi interrompido a partir de solicitações feitas desde terça-feira, 27, às 22h.

Segundo a PF, ‘a medida decorre da insuficiência do orçamento destinado às atividades de controle migratório e emissão de documentos de viagem’.

“O agendamento online do serviço e o atendimento nos postos da PF continuarão funcionando normalmente. No entanto, não há previsão para entrega do passaporte solicitado, enquanto não for normalizada a situação orçamentária”, informou a Federal.

+ Onde conseguir o passaporte de emergência

+ PF fez dez avisos neste ano sobre falta de verba para passaporte

+ Após suspensão de passaporte pela PF, procurador da Lava Jato faz críticas a Temer

Os usuários atendidos nos postos de emissão até o dia 27 de junho receberão seus passaportes normalmente.

“A Polícia Federal acompanha atentamente a situação junto ao Governo Federal para o restabelecimento completo do serviço”, diz ainda a nota da PF.

TIRE SUAS DÚVIDAS

1) Quem foi atendido nos postos, e teve o atendimento completado (confirmado) até o dia 27? Recebe o passaporte normalmente.

2) Quem está agendado, pode comparecer na data prevista, mas não há prazo para confecção do documento e posterior entrega.

3) Quem pagou a taxa, mas não agendou? Pode agendar e será atendido normalmente, mas não há data para confecção do documento e posterior entrega.

4) A renovação de passaporte não é obrigatória. Só renove se for viajar.

5) Se eu agendar agora para fazer ou renovar meu passaporte não receberei uma estimativa de entrega do documento?

A Polícia Federal acompanha atentamente a situação junto ao Governo Federal para o restabelecimento completo do serviço.

6) Quais são os casos considerados como situação de emergência?
O passaporte de emergência será concedido àquele que, tendo satisfeito as exigências para concessão de passaporte, necessite do documento de viagem e não possa comprovadamente aguardar o prazo de entrega. Entende-se por emergência, situações que não puderam ser previstas e não situações criadas por descuido do próprio cidadão. Passaporte para turismo não se enquadra como emergencial. São consideradas situações de emergência:

– catástrofes naturais;
– conflitos armados;
– necessidade de viagem imediata por motivo de saúde do requerente, do seu cônjuge ou parente até segundo grau;
– para a proteção do seu patrimônio (o que NÃO inclui o mero prejuízo com passagens, hospedagem etc);
– por necessidade do trabalho;
– por motivo de ajuda humanitária;
– interesse da Administração Pública;
– ou outra situação emergencial QUE NÃO SE PODERIA PREVER, cujo adiamento da viagem possa acarretar grave transtorno ao requerente;

O passaporte de emergência possui validade de apenas um ano e pode não ser aceito em alguns países, independente do motivo da viagem.

O passaporte de emergência possui taxa superior à do passaporte comum, custando hoje R$ 334,42.

– Após a conferência dos documentos, captura fotográfica e coleta das digitais, o passaporte será confeccionado em até 24 horas úteis.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia Federalpassaporte

Tendências: