Pequenas indústrias podem se apoiar na inteligência artificial para alcançar resultados

Pequenas indústrias podem se apoiar na inteligência artificial para alcançar resultados

Fábio Ieger*

04 de novembro de 2020 | 03h15

Fábio Ieger. FOTO: DIVULGAÇÃO

No ano de 2020 muitas coisas aconteceram e impactaram todos os negócios de forma intensa. Um dos setores que mais sofreu com essas mudanças, e especialmente com a pandemia, foram as pequenas empresas e indústrias. No entanto, aqueles que criam soluções vantajosas para os clientes e para o time acabam ganhando vantagem competitiva no mercado.

Uma das novidades mais adotadas para melhorar a situação foi a inteligência artificial, que oferece boas chances de crescimento. Com isso em mente, essas empresas vêm trabalhando cada vez mais nesse nicho. Trabalhamos especialmente com as pequenas indústrias e é notável que existe uma carência de tecnologias para esse segmento.

Colocar em prática a Inteligência Artificial em uma indústria é muito benéfico, porque permite que os funcionários apliquem o tempo em uma operação mais eficiente, diminuindo os custos, melhorando processos de maneira automática e reduzindo a incidência de erros humanos, que são comuns na área. Com ela, é possível aplicar funções mais simples à máquinas, que não precisam de treinamentos e podem realizar atividades de forma simples e rápida.

Mesmo assim, acreditamos que é importante ter um objetivo antes de recorrer a qualquer tipo de solução. Utilizamos as ferramentas de tecnologia para melhorar o que há de errado com as empresas, como a gestão de diversos tipos de processos, do início ao fim da operação. Inclusive, foi com ela que desenvolvemos o nosso último projeto para buscar fundos que oferecem melhores condições para empréstimos e outros serviços.

Uma das principais preocupações dos gestores dessa área é o investimento necessário para modernizar esses procedimentos, pois pode parecer algo caro a princípio, em particular quando é necessário começar projetos do zero com uma nova equipe e funcionários. Mas essa não é a única opção, já que atualmente muitas empresas oferecem esses serviços com preços acessíveis. Além dos produtos que já oferecemos, que possuem ferramentas importantes para gestão e acompanhamento de negócios, também estamos aptos a realizar projetos especiais e exclusivos com toda a base de inteligência artificial.

*Fábio Ieger, fundador da fintech Certus

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.