Pensão por morte para menino de quatro anos sai em 30 minutos no Araguaia

Pensão por morte para menino de quatro anos sai em 30 minutos no Araguaia

Mutirão Araguaia-Cidadão, em São Félix do Araguaia, a 1.159 quilômetros de Cuiabá, reconhece benefício de Fábio Kanela, que perdeu a mãe em abril

Paulo Roberto Netto

10 de dezembro de 2019 | 06h00

Desde que a mãe de Fábio Kanela faleceu em abril deste ano, o pai do menino, Fernando Taverny Oliveira, busca receber a pensão por morte que o menor tem direito. Segundo ele, o processo já havia sido aberto em São Félix do Araguaia, mas como reside em Luciara, a 101 quilômetros, ‘estava difícil acompanhar o desenrolar da ação e também levar os documentos que eventualmente eram pedidos’.

Com cerca de 11 mil habitantes, São Félix do Araguaia fica a 1.159 quilômetros da capital Cuiabá.

O menino, que tem apenas quatro anos, foi levado por seu pai ao mutirão Araguaia Cidadão, que passou pela cidade, em novembro de 2019, oferecendo serviços do Judiciário, de saúde e cidadania também.

O drama que vinha se arrastando há meses foi resolvida em questão de 30 minutos pelos servidores do INSS, instituição parceira no projeto.

As informações foram divulgadas pela Coordenadoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Foto: Coordenadoria de Comunicação do TJMT

“Pelo jeito a pensão sair por São Felix iria demorar porque esses dias me falaram que precisavam de mais um documento”, relatou Fernando. “Todo dia me pediam algo diferente, por último me falaram que era necessário comprovar o vínculo da minha esposa com a prefeitura. Mas para isso eu teria que viajar e gastar tempo e dinheiro. Então, eu fui ao Araguaia Cidadão e levei todos os documentos que eu tinha e a resolução foi super-rápida.”

Thompsom Queiroz de Campos, chefe de cadastro da gerência executiva do INSS em Cuiabá, explica que a resolução ‘foi célere tendo em vista que no momento do atendimento percebeu-se que outra filha da servidora falecida já recebia pensão.

“Fiz a consulta no sistema que nós temos e percebi que o vínculo com a prefeitura já estava validado na pensão que a irmã de Fábio, apenas por parte de mãe, já recebia”, destacou Thompsom.

Foto: Coordenadoria de Comunicação do TJMT

Ele anotou que ‘a pensão dela (irmão de Fábio) foi analisada primeiro, o vínculo já havia sido validado e, portanto, perdeu o objeto essa exigência’.

“Passamos isso para a analisadora que estava à frente do pedido do Fábio que na hora concluiu o processo”, disse Thompsom.

A pensão será recebida pela família a partir de janeiro, diretamente na cidade onde moram, sem que eles tenham que se deslocar para ter acesso ao valor. O benefício irá ajudar a cobrir os gastos com a escola, alimentação e saúde da criança.

O servidor do INSS ressalta ainda que a oportunidade de trabalhar em projetos como o Araguaia Cidadão ‘possibilita que a instituição fique bem próxima ao cidadão e realizar atendimentos que resolvam de imediato a necessidade do cidadão’.

“Essa era mais uma questão mais operacional e a gente conseguiu resolver imediatamente. É sempre muito gratificante participar de eventos que nos propicie a proximidade com a população. É uma sensação de dever cumprido que nos move a cada ano participar dessas expedições que visam primeiramente a entrega de serviços à população.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.