Pastor André, prefeito de Planaltina de Goiás, é preso

Pastor André, prefeito de Planaltina de Goiás, é preso

Chefe do Executivo é um dos alvos da Operação Mãos à Obra que investiga fraude em reforma da Câmara municipal

Julia Affonso

06 Novembro 2018 | 09h01

Foto: Fagner Pinho/Ministério Público de Goiás

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) deflagrou nesta terça-feira, 6, a Operação Mãos à Obra, para apurar irregularidades detectadas na reforma da Câmara Municipal de Planaltina de Goiás. O prefeito Pastor André (PRB), ex-presidente da Câmara municipal, e outros sete investigados foram presos.

A operação ocorre simultaneamente nas cidades de Planaltina de Goiás, Goiânia, Formosa e na cidade-satélite do Guará, no Distrito Federal.

Em nota, o Ministério Público informou que a operação é coordenada pelo promotor Rafael Simonetti, da 4ª promotoria de Planaltina de Goiás em parceria com o Centro de Inteligência da instituição e conta com a participação de 15 promotores de Justiça, e apoio do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado do Entorno do Distrito Federal; do Centro de Inteligência e do Gaeco do MP-DFT; da Polícia Civil com a atuação de 9 delegados e 37 agentes; e da Polícia Militar.

Pastor André. Foto: Câmara Municipal de Planaltina

Ao todo, estão sendo cumpridos 8 mandados de prisão – 5 temporárias e 3 preventivas -, além de 14 mandados de busca e apreensão, contra empresários suspeitos de terem participado de fraude nas licitações da reforma do prédio do poder legislativo de Planaltina.

Durante as investigações, o Ministério Público detectou que o atual prefeito da cidade, que na época da apuração dos fatos era presidente da Câmara de Planaltina, teria fraudado contratações de empresas e superfaturado obras, além de ter desviado recursos do erário público.

Segundo o Ministério Público, esta é a primeira vez que um juiz de primeira instância, Carlos Gustavo Fernandes de Moraes, determina a prisão de um prefeito, após decisão do Supremo Tribunal Federal sobre foro privilegiado ocorrida em maio deste ano.

Atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB) apoiou em vídeo, em 2012, o então candidato a vereador de Planaltina de Goiás Pastor André. Na mesma época, Crivella gravou mensagens de apoio a outras candidaturas de pastores.

“Alô, meus amigos de Planaltina, aqui é o senador Marcelo Crivella, ministro da Pesca. Eu quero pedir a vocês para nós votarmos para vereador no candidato 10123, Pastor André. Pastor André é nosso irmão querido e eu tenho certeza que ele vai nos representar a altura dos princípios sagrados da nossa fé, dos ideais que um dia nós juramos amar e preservar para sempre”, disse, na ocasião, Marcelo Crivella. “Ele vai estar lá para buscar dias melhores para nossa gente sofrida e valente. Então, eu peço a você, vamos votar Pastor André 10123. Muito obrigado, que Deus abençoe a todos.”

A reportagem está tentando contato com os citados. O espaço está aberto para manifestação.

COM A PALAVRA, A PREFEITURA DE PLANALTINA

Nota OFICIAL DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura de Planaltina GO, informa que os trabalhos junto a operação ao MP (Ministério Público) desta manhã (06/11) ocasionaram uma situação adversa em nosso município, com a DETENÇÃO TEMPORÁRIA do prefeito em exercício e alguns funcionários.

Contudo tranquilizamos a toda população que os trabalhos seguem normalmente, aguardando maiores informações junto ao poder judiciário.

Pedimos cautela junto aos boatos que circulam, pois junto aos detidos para averiguação dos fatos, existem pais e mães de famílias, e o processo não foi finalizado.

Que a justiça seja feita pelo poder competente e assim cada um possa dar suas devidas explicações e finalizarem a operação de forma transparente e justa.

Foto: Fagner Pinho/Ministério Público de Goiás

Foto: Fagner Pinho/Ministério Público de Goiás

Foto: Fagner Pinho/Ministério Público de Goiás

Foto: Fagner Pinho/Ministério Público de Goiás

Foto: Fagner Pinho/Ministério Público de Goiás

Foto: Fagner Pinho/Ministério Público de Goiás

Foto: Fagner Pinho/Ministério Público de Goiás

Mais conteúdo sobre:

GoiásMinistério Público