Padre acusado de atropelar homem que furtou três moletons e uma camiseta de paróquia está com habilitação vencida há dois anos

Padre acusado de atropelar homem que furtou três moletons e uma camiseta de paróquia está com habilitação vencida há dois anos

Câmera de segurança instalada em rua do município de Santa Cruz do Rio Pardo, interior de São Paulo, flagrou na noite de sábado, 7,Gustavo Trindade dos Santos, de 37 anos, da Paróquia de São Sebastião jogando o carro deliberadamente contra Ângelo Marcos dos Santos Nogueira, que está internado em estado grave; Justiça negou decretar prisão preventiva do religioso

Júnior Moreira Bordalo

11 de maio de 2022 | 18h09

Frei Gustavo Trindade dos Santos, de 37 anos, atropelou Ângelo Marcos dos Santos Nogueira, de 40 anos, na noite de sábado, 7. Foto: Reprodução/Redes sociais

O padre investigado por atropelar o suspeito de furtar uma igreja católica em Santa Cruz do Rio Pardo, a 344 km da capital paulista, e fugir em seguida sem prestar socorro estava com a Carteira Nacional de Habilitação vencida desde fevereiro de 2020. A informação foi confirmada pela Delegacia Seccional de Polícia de Ourinhos ao Estadão, nesta quarta-feira, 11.

“Já fazia dois anos que ele está com a habilitação vencida”, informou o delegado Antônio José Fernandes Vieira. “Outra questão importante é que ele esteve no Fórum para informar seu endereço, mas não compareceu à delegacia”, apontou. O religioso deve responder administrativamente ao Detran.

O frei Gustavo Trindade dos Santos, de 37 anos, atropelou Ângelo Marcos dos Santos Nogueira, de 40 anos, na noite de sábado (7), na Avenida Tiradentes. O incidente foi registrado por uma câmera de segurança. O carro, que pertence à Paróquia de São Sebastião de Santana Cruz do Rio Pardo, ficou amassado após a colisão, e já foi encaminhado para a perícia.

O atropelado entrou na igreja após arrombar a janela e fugiu levando três moletons e uma camiseta. Ele foi encontrado com as peças de roupas em mãos no momento da abordagem policial. O suspeito teve a prisão em flagrante por furto decretada, mas seguia internado na Santa Casa do município, devido à gravidade do seu estado de saúde, até a manhã desta segunda-feira, 9. Para o Estadão, a unidade hospitalar informou que “atualizações sobre o paciente só são dadas para a família”.

O policial Antônio Vieira informou ainda que o próximo passo será a intimação ao religioso. Frei Gustavo pode ser indiciado por tentativa de homicídio. 

Na última terça-feira, 10, a Justiça negou o pedido de prisão preventiva feito pela Polícia Civil contra o padre. O juiz Pedro de Castro e Sousa argumentou que “o suspeito do atropelamento não oferece risco, e que os advogados estão colaborando com as investigações”.

COM A PALAVRA, A DIOCESE DE OURINHOS, RESPONSÁVEL PELA PARÓQUIA DE SANTA CRUZ DO RIO PRADO

Em nova nota, a Ordem dos Frades Pregadores e a Diocese de Ourinhos lamentaram o incidente e informaram que frei Gustavo foi afastado de suas funções religiosas. “Ele se encontra profundamente consternado e arrependido pelo trágico desfecho e conclama a todos os fiéis por orações pela vida do senhor Ângelo Nogueira”, aponta um trecho.

“Esclarecemos que frei Gustavo está cooperando com as investigações e se colocou à disposição da Justiça para os esclarecimentos necessários e eventual responsabilização”. O religioso está na congregação há dois meses. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.