‘Ou se converte, ou morre’, prega bispo Marcos Klein

‘Ou se converte, ou morre’, prega bispo Marcos Klein

Em seu perfil no Facebook, religioso da Comunidade Bíblica da Graça postou uma foto sua ao lado do deputado Jean Wyllys, defensor de causas LGBT, como o casamento gay

Mateus Coutinho

20 de julho de 2016 | 14h19

Em uma postagem em seu perfil oficial no Facebook, o bispo Marcos Klein divulgou uma foto sua ao lado do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) em um voo comercial. Apesar de aparecer sorrindo na foto ao lado do parlamentar, o religioso divulgou uma mensagem de ameaça na legenda da foto na rede social:

‘Acho que ele pensou que meu sorriso era pela foto conseguida… Mas eu só queria colocar minhas mãos sobre ele pra profetizar ‘ou se converte, ou morre. O Brasil é de Jesus!!!’” , diz o religioso que, diante da grande repercussão da mensagem acabou deletando a postagem de seu perfil no Facebook.

Klein é da Comunidade Bíblica da Graça, com sede no Rio, mas estaria morando no Chile atualmente. Wyllys, o parlamentar, é conhecido por sua defesa a causas LGBT, como o casamento gay, que incomodam os setores mais radicais da Igreja.
IMG-20160720-WA0001

A reportagem entrou em contato com a Comunidade Bíblica da Graça, mas o bispo responsável, Eduardo Machado, estava em reunião.

COM A PALAVRA, O DEPUTADO JEAN WYLLYS:

“O deputado Jean Wyllys está em missão oficial em Londres, cumprindo uma extensa agenda de palestras e encontros, a convite do Kings College London, instituição de ensino superior do Reino Unido e considerada uma das mais prestigiadas e importantes do mundo. Sempre que o deputado está na rua, no aeroporto, num restaurante ou em qualquer lugar público, pessoas se aproximam para parabenizá-lo pelo seu trabalho e pedem para tirar uma foto. O deputado é sempre solícito, porque 99% das vezes são pessoas honestas e que realmente gostam dele e querem ter uma lembrança do encontro.

Nesse caso, o bispo enganou o deputado para tirar uma foto, e fez esse post com uma ameaça de morte. É algo chocante, mas mostra o nível de ódio, ressentimento e desonestidade dessas pessoas que são um exemplo claro do fundamentalismo religioso que tanto denunciamos. Os verdadeiros cristãos não pensam assim como esse bispo, que fez uma ameaça postando o próprio rosto e agora vamos entregar o print à Polícia Federal. Nossa assessoria jurídica está tomando as devidas providências legais. Não podemos banalizar o discurso de ódio. Vejam a quantidade de assassinatos de pessoas LGBT que houve no último mês. É uma situação muito grave, e esses fundamentalistas religiosos que pregam o ódio contra a comunidade LGBT também são responsáveis por esses crimes.”

Tudo o que sabemos sobre:

ameaçahomofobiaPolêmica