Os impactos e tendências do mercado tecnológico pós-pandemia

Os impactos e tendências do mercado tecnológico pós-pandemia

Danielle Feitosa Ribeiro*

25 de fevereiro de 2021 | 03h15

Danielle Feitosa Ribeiro. FOTO: DIVULGAÇÃO

Com a pandemia da covid-19, todos os setores tiveram que se reinventar com os novos desafios e descobertas – alguns segmentos como a tecnologia tiveram uma expansão e, com isso, foram criadas tendências que se estenderam para o “novo normal”.

O aumento da utilização do mundo virtual pelo consumidor abriu novas portas para as vendas, principalmente, as do varejo online. As empresas de tecnologia, por meio da inovação constante, vêm oferecendo ao comércio a possibilidade de atender essas novas necessidades que surgiram durante a pandemia. As medidas de isolamento/distanciamento social adotadas como modo de contenção da covid-19 mudaram o comportamento da população em todos os sentidos, especialmente, a forma de consumo digital.

O e-commerce avançou décadas num período de meses e ganhou seu espaço no mercado nacional. De acordo com os dados da Câmara Brasileira da Economia Digital e da Neotrust, até novembro de 2020, o faturamento do comércio digital brasileiro havia crescido cerca de 122% em relação a 2019.

Outro exemplo que o mundo tecnológico estar cada vez mais presente na vida dos cidadãos, é a chamada “virtualização” das atividades presenciais – aulas online, serviços públicos prestados via plataformas digitais, aplicações 5G para indústrias e, até mesmo o hoje tão famoso home office.

Para o mercado corporativo, a possibilidade de ganho financeiro imediato mais visível, até agora, é o home office, pela desnecessidade de manutenção de grandes espaços físicos do trabalho presencial. De outro lado, para alguns ramos laborais, ainda se está a buscar ferramentas capazes de controlar com precisão a produtividade dos colaboradores em casa.

O mercado fala de inteligência de dados há um bom tempo, mas a análise efetiva de grandes volumes de informações só passou a ser possível recentemente, com a criação de melhorias na tecnologia e uma internet mais rápida. O ciclo de desenvolvimento de software, o feedback rápido e seguro é a chave para adaptação exigida.

Apesar do mundo da tecnologia não ser sentido por todos, suas melhorias e avanços mudam significativamente a vida das pessoas e a forma como todos interagem com o mundo digital, mesmo sem que haja a sua percepção concreta pelos usuários.

E essas novas necessidades são cada vez mais rapidamente supridas por processos mais ágeis e mais segurança no tráfego de dados na web.

O “novo normal” já está entre nós e a tecnologia tem um papel fundamental no mundo que estamos criando a partir desta crise. Sairemos desse momento mais digitais do que nunca e isso exigirá soluções rápidas dos profissionais e empresas de TI na criação de novos processos, investindo em algoritmos para análises inteligentes ou colaborando com o ecossistema de inovação e desenvolvimento.

*Danielle Feitosa Ribeiro, jornalista e assessora de imprensa

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.