Os diálogos que levaram Janot a pedir a prisão de Jucá

Os diálogos que levaram Janot a pedir a prisão de Jucá

Grampos formaram a base do pedido de prisão contra o senador Romero Jucá (PMDB-RR), feito pelo procurador-geral da República e negado pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal; leia a transcrição

Redação

20 de junho de 2016 | 17h46

Romero Jucá. Foto: AP

Romero Jucá. Foto: AP

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, usou como argumento central do pedido de colocação de tornozeleira eletrônica em José Sarney (PMDB/AP) áudios de conversas do ex-presidente (1985/1990) com Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro e delator da Operação Lava Jato.
Os áudios foram entregues pelo próprio Machado em seu acordo de colaboração premiada. São sete horas de conversas grampeadas com os cardeais do PMDB.

[veja_tambem]

Esses grampos formaram a base do pedido de prisão contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e tornozeleira para Sarney, feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no dia 23 de maio. O pedido foi negado pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), na semana passada.

Documento

Documento

Tudo o que sabemos sobre:

operação Lava Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: