Os 112 da Operação Greenfield

Os 112 da Operação Greenfield

Ao ordenar buscas nos endereços de todos os investigados por fraudes de R$ 8 bilhões nos grandes fundos de pensão (Postalis, Previ, Petros e Funcef), juiz federal Vallisney de Souza Oliveira define o papel de cada um no esquema

Fábio Serapião, Julia Affonso e Ricardo Brandt

06 de setembro de 2016 | 13h25

Foto: André Dusek/Estadão

Foto: André Dusek/Estadão

Ao decretar buscas nos endereços de 112 investigados da Operação Greenfield, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara Federal de Brasília, definiu o papel de cada um, seguindo informações passadas pela Polícia Federal e Procuradoria da República.

Documento

São dois blocos na mira da Polícia Federal e da Procuradoria da República – um de pessoas jurídicas, outro de pessoas físicas.

Ao todo, 38 instituições financeiras, empresas de participação, consultorias, empreiteiras e os maiores fundos de pensão são alvo da Greenfield.

Também são alvo 74 empresários, investidores, dirigentes e ex-executivos dos fundos de pensão.

Tudo o que sabemos sobre:

Operação Greenfield

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: