Organizadores de balada clandestina em Nova Esperança fecham acordo com Promotoria e vão prestar serviços comunitários no cemitério por seis meses

Organizadores de balada clandestina em Nova Esperança fecham acordo com Promotoria e vão prestar serviços comunitários no cemitério por seis meses

Dupla teria organizado festa no dia 3 de abril, com a presença de dezenas de pessoas, sem uso de máscaras, na cidade de 28 mil habitantes localizada a 480 km de Curitiba

Redação

09 de julho de 2021 | 13h10

Cemitério municipal de Nova Esperança. Foto: Google Street View

Dois responsáveis por uma festa clandestina realizada em Nova Esperança, no Paraná, fecharam acordo de transação penal com o Ministério Público do Estado e vão prestar serviços comunitários por seis meses trabalhando no cemitério da cidade de 28 mil habitantes localizada a 480 km de Curitiba.

A dupla também se comprometeu a não organizar ou participar de festas que descumpram as medidas sanitárias impostas em razão da pandemia da covid-19. As informações foram divulgadas pelo Ministério Público do Paraná.

De acordo com a Promotoria, a festa que culminou no acordo de transação penal ocorreu em 3 de abril, com a presença de dezenas de pessoas, sem uso de máscaras.

O proprietário do local onde aconteceu o evento já havia recebido multa de R$ 5 mil, aplicada pela Vigilância Sanitária, por descumprimento ao decreto municipal que estabelece restrições para contenção da pandemia.

Outras 16 pessoas identificadas em vídeos da festa foram multadas em R$ 300 cada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.