‘Ordem de chamada’ provoca troca de socos entre vereadores na câmara de Boca do Acre; assista

‘Ordem de chamada’ provoca troca de socos entre vereadores na câmara de Boca do Acre; assista

Quebra-pau no Legislativo do município amazonense, próximo a Manaus, viraliza nas redes

Carla Melo, especial para o Estado

30 de junho de 2022 | 18h42

Um vídeo publicado nas redes sociais viralizou após mostrar o exato momento em que vereadores entram em briga generalizada na Câmara Municipal de Boca do Acre, localizada a 7,8 km de Manaus. Entre os parlamentares envolvidos da briga estava o vice-presidente da Câmara Wilkerson Roderick Pires (PSC), que estava na condição de presidente em Exercício e o vereador Jansen Bento de Almeida (Avante). Além deles, a Câmara Municipal informou, por meio de nota, que o vereador Jonnathan Silva Beserra (PP) também estavam entre os envolvidos.

‘Ordem de chamada’ provoca troca de socos entre vereadores na câmara de Boca do Acre. Foto: Reprodução

Segundo explica o vice-presidente Wilkerson Roderick, em um vídeo publicado em sua rede social, a motivação da briga teria sido porque o vereador Jansen teria cobrado ao parlamentar que o mesmo se pronunciasse durante a ordem de chamada, que havia chegado em sua vez. De acordo com o relato de Roderick, o em resposta teria dito que participaria ao final das declarações de todos os parlamentares, já que teria sido um acordo entre os vereadores, de que quem presidisse as sessões na Câmara, deveria falar após todos participarem.

“Foi quando ele começou a falar palavras de baixo calão em relação a minha pessoa e realmente eu levantei da minha mesa e fui até ele pedir para ele me respeitar. Foi quando o filho dele, vulgo Juninho, entrou na plenária e desferiu socos a minha pessoa.”

Roderick ainda desmentiu os boatos de que a briga teria sido motivada devido discussões em torno de atraso no pagamento dos trabalhadores de limpeza da cidade de Boca do Acre

“E eu claro, claramente na minha defesa, minha reação foi me defender e foi aí que tudo começou. Eu quero deixar claro que a confusão não começou devido à questão de defesa ou não defesa dos trabalhadores da limpeza do nosso município. A questão da briga começou em relação à questão do pronunciamento da ordem de chamada.

COM A PALAVRA, A CÂMARA MUNICIPAL DE BOCA DO ACRE

Por meio de nota, a Câmara de Boca do Acre informou que a briga teria acontecido na última sessão ordinária antes do recesso parlamentar,  no dia 28 de junho deste ano e que os vereadores envolvidos sofrerão punição disciplinar.

“O Presidente da Câmara Municipal de Boca do Acre, Valfrido de Oliveira Neto, vem a público esclarecer que no momento do desentendimento ocorrido na plenária durante a sessão do dia 28/06, não se encontrava presente no plenário Francisco Leite. Entretanto, os fatos já estão sendo apurados pela Polícia Civil.

Enquanto Presidente da Casa Legislativa, tenho o dever de zelar pela tranquilidade no plenário, a fim de que os vereadores possam exercer a atividade parlamentar com o devido respeito e segurança. Neste sentido, os vereadores envolvidos no episódio sofrerão punição disciplinar conforme estabelecido no regimento interno.

Como medida de prevenção, criaremos a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar a teor do que determina o Regimento Interno.”

COM A PALAVRA, WILKERSON RODERICK

A reportagem do Estadão fez contato com o vereador. O espaço está aberto para manifestação.

COM A PALAVRA, JANSEN BENTO DE ALMEIDA.

A reportagem do Estadão fez contato com o vereador. O espaço está aberto para manifestação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.