Operação que espreita Eunício indica para organização criminosa

Operação que espreita Eunício indica para organização criminosa

Em desdobramento da Lava Jato, procuradora-geral Raquel Dodge pediu, e ministro Fachin autorizou, mandados de buscas em oito endereços, dois deles de empresas e seis residenciais; PF rastreia documentos em investigação sobre crimes contra a administração pública

Fabio Serapião e Amanda Pupo/BRASÍLIA

10 Abril 2018 | 12h59

ADJU185 BSB – 27/02/2018 – TEMER / POSSE SEGURANÇA – POLÍTICA ? Presidente do senado Eunicio Oliveira e ministro do STF Dias Toffoli durante a Cerimônia de Posse do Ministro de Estado Extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann no Palácio do Planalto, em Brasilia.
FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO

A Operação Tira-Teima, desdobramento da Lava Jato no âmbito do Supremo Tribunal Federal que mira o senador Eunício Oliveira (MDB/CE), foi deflagrada a pedido da procuradora-geral da República Raquel Dodge. No dia 21 março, a procuradora requereu ao ministro Edson Fachin – relator da Lava Jato na Corte – autorização para a Polícia Federal executar missão de buscas em oito endereços, em São Paulo, Goiás e Ceará.

Dois locais que a PF vasculha são prédios que abrigam empresas. Os outros seis endereços são residenciais. Os agentes rastreiam documentos, arquivos, computadores e celulares de investigados que teriam ligação com o emedebista.

+ ‘Que denúncia? Não sei de nada’, diz Eunício sobre operação da PF

A Procuradoria informou que ‘o objetivo das medidas é recolher provas da prática de crimes contra a administração pública como lavagem de dinheiro e associação e organização criminosa’.

Como as cautelares e os inquéritos são sigilosos, ‘não serão divulgados os nomes de pessoas físicas e jurídicas envolvidas nas investigações’.

Em outra operação, deflagrada também nesta terça-feira, 10, a partir de autorização do ministro Dias Toffoli e também a pedido de Raquel, a PF faz buscas em dois endereços em Minas.

COM A PALAVRA, EUNÍCIO

O senador Eunicio Oliveira, por meio de sua assessoria, informa:

Ele não foi alvo da Operação Tira-Teima. Tampouco pessoas ou empresas ligadas a ele foram alvo, ou sequer abordadas, na ação realizada na manhã dessa 3a feira 10/04.