Operação Quarto Elemento prende policiais civis do Rio por extorsão

Operação Quarto Elemento prende policiais civis do Rio por extorsão

Dividida em três fases, desde 2017, ação já prendeu 24 policiais civis, cinco policiais militares, um agente da Seap e dois militares dos bombeiros.

Marina Dayrell

28 de fevereiro de 2019 | 09h36

Foto: Diego Reis / Governo do Rio de Janeiro

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), em parceria com a Corregedoria Geral (CGPOL), realiza na manhã desta quinta-feira, 28, a terceira fase da Operação Quarto Elemento para cumprir quatro mandados de prisão contra policiais civis suspeitos de praticar extorsão. Até 08h dois agentes já haviam sido presos.

Entre os presos, está o policial Flávio Pacca Castello Branco. Ele é consultor de segurança do governador Wilson Witzel (PSC) e foi homenageado, em 2005, na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), pelo então deputado estadual e hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL).

De acordo com a Polícia Civil, os policiais são acusados de praticar extorsão contra comerciantes envolvidos em atividades criminosas no Rio. As investigações apontaram que eles atuavam sempre em trio e contavam com a ajuda de um quarto suspeito como informante.

Outras duas fases da operação foram deflagradas em setembro de 2018 e setembro de 2017. Nelas, foram presos 22 policiais civis, cinco policiais militares, um agente da Seap e dois militares dos bombeiros.

Tendências: