Operação Patmos já apreendeu R$ 2 milhões

Operação Patmos já apreendeu R$ 2 milhões

A ação tem entre os alvos os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Zezé Perrella (PMDB-MG), além do deputado Rocha Loures (PMDB-PR) e pessoas a eles ligadas

Fábio Fabrini e Fabio Serapião

18 de maio de 2017 | 15h40

A Polícia Federal já apreendeu R$ 2 milhões nas buscas da Operação Patmos, desencadeada nesta quinta-feira, 18, pela Polícia Federal. A ação teve entre os alvos os senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Zezé Perrella (PMDB-MG), além do deputado Rocha Loures (PMDB-PR) e pessoas a eles ligadas.

A ação, autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), cumpriu 49 mandados judiciais, sendo 41 de busca e apreensão e oito de prisão preventiva, entre eles o da irmã de Aécio, Andréa Neves, com o objetivo de coletar provas de crimes de corrupção e contra a administração pública. Os ilícitos em apuração foram denunciados pelo empresário Joesley Batista, da JBS, e outros dirigentes do grupo.

s buscas ocorrem na residência de investigados, em seus endereços funcionais, em escritórios de advocacia e órgãos públicos.

O objetivo das medidas é coletar provas de corrupção e crimes contra a administração pública, entre outros crimes, nas investigações que tramitam no STF.

MANDADOS

Minas Gerais – 17 buscas e 3 prisões preventivas
Paraná – 2 buscas e 1 prisão preventiva
Rio de Janeiro – 3 buscas
São Paulo – 7 buscas e 1 prisão preventiva
Maranhão – 1 prisão preventiva
Distrito Federal – 12 buscas e 2 prisões preventivas

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.