Operação Descarrilho, da PF, investiga fraudes no VLT de Cuiabá

Operação Descarrilho, da PF, investiga fraudes no VLT de Cuiabá

Agentes cumprem 18 mandados de busca e apreensão, sendo 10 em Cuiabá (MT), um em Várzea Grande (MT), um em Belo Horizonte (MG), um no Rio de Janeiro (RJ), um em Petrópolis (RJ), dois em São Paulo (SP) e dois em Curitiba (PR)

Fausto Macedo e Julia Affonso

09 Agosto 2017 | 09h12

Foto: Divulgação/Agência Brasil

 

A Polícia Federal desencadeou nesta quarta-feira, 9, a Operação Descarrilho. A investigação apura os crimes de fraude a procedimento licitatório, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, peculato e lavagem de capitais durante a escolha do modal do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e sua execução na capital de Mato Grosso.

OUTRAS DO BLOG: + Joesley presta depoimento na PF de São Paulo

Em nota, a PF informou que estão sendo cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, sendo 10 em Cuiabá (MT), um em Várzea Grande (MT), um em Belo Horizonte (MG), um no Rio de Janeiro (RJ), um em Petrópolis (RJ), dois em São Paulo (SP) e dois em Curitiba (PR). A PF cumpre ainda um mandado de condução coercitiva na capital mato-grossense.

Durante a investigação foram colhidos elementos de prova pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal ‘que apontam fundados indícios de acertos de propina com representantes de empresas integrantes do Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande, bem como desvio de recursos por intermédio de empresas subcontratadas pelo consórcio’.

O inquérito policial tramita perante à Justiça Federal – 7ª Vara da Seção Judiciária de Mato Grosso.

Mais conteúdo sobre:

Operação Descarrilho