PF mira servidores por desvio de R$ 4,5 mi em Alagoas

PF mira servidores por desvio de R$ 4,5 mi em Alagoas

São cumpridos 18 mandados de busca e apreensão contra grupo criminoso responsável por lavagem de dinheiro e fraude licitatória

Marina Dayrell

05 Fevereiro 2019 | 10h22

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 5, a fase ostensiva da Operação Narandiba no estado de Alagoas. A ação visa desarticular um grupo criminoso responsável por lavagem de dinheiro e fraude licitatória na região.

A denúncia teve início depois que a Polícia Federal recebeu informações de que os suspeitos estariam com movimentações financeiras atípicas. As investigações apontaram que os servidores teriam movimentado quantias consideráveis, na ordem de R$ 4,5 milhões, sem origem conhecida, além de efetuar saques na boca do caixa de valores da Prefeitura de Pilar. A movimentação não teria seguido as etapas legais da despesa pública.

Polícia Federal

De acordo com o delegado da operação, Aguinaldo Mendonça Alves, a maior parte das licitações era para a contratação de serviços para a Prefeitura de Pilar.

Foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão na capital Maceió e nas cidades de Rio Largo, Pilar e São Luís do Quitunde. A PF apreendeu documentos, contratos, telefones e computadores, que serão enviados para análise.

Foram estabelecidas medidas cautelares de suspensão do contrato e afastamento de três servidores envolvidos nos desvios de recursos públicos.