Operação Culatra da PF estoura laboratório de cocaína no agreste de Pernambuco

Operação Culatra da PF estoura laboratório de cocaína no agreste de Pernambuco

Missão deflagrada nesta sexta-feira, 1, cumpriu cinco mandados de buscas e de três de prisão também em Alagoas; um suspeito morreu durante confronto com as forças policiais

Fausto Macedo e Julia Affonso

01 Junho 2018 | 14h26

Foto: PF

A Polícia Federal em Alagoas e em Pernambuco deflagrou nesta sexta-feira,1, a Operação Culatra e desmontou um laboratório de refino de cocaína. A PF saiu às ruas logo cedo para cumprir cinco mandados de buscas e três de prisão preventiva nas cidades pernambucanas de Caruaru e Pesqueira.

Os mandados foram expedidos pela 3.ª Vara Criminal de União dos Palmares (AL), no agreste pernambucano, ’em razão do tráfico de drogas com destino a Alagoas e a outros Estados do Nordeste’.

Foto: PF

A Operação Culatra teve origem a partir de uma investigação com a prisão em flagrante de um traficante no dia 12 de abril, ao ser surpreendido por policiais federais transportando 11,7 kg de cocaína.

Durante as ações desta sexta, que contou com o apoio da Polícia Militar de Pernambuco, a PF desmontou o laboratório de refino de drogas, prendeu dois traficantes e apreendeu uma arma de calibre restrito com carregador e munições, além de, aproximadamente, 20 quilos de substância entorpecente, pasta base, cocaína e barrilha.

Um terceiro traficante morreu em confronto com as forças policiais durante a Operação Culatra.

Segundo a PF, as investigações apontam para o envolvimento dos traficantes com uma facção criminosa que atua em âmbito nacional.

A PF informou que os presos permanecerão à disposição da 3.ª Vara de União dos Palmares e podem pegar até 15 anos de reclusão.

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Mais conteúdo sobre:

Tráfico de drogasPolícia Federal