Operação Betume mira organização criminosa que exportava cocaína para Europa, Ásia, África e Oceania

Operação Betume mira organização criminosa que exportava cocaína para Europa, Ásia, África e Oceania

Segundo a PF, o grupo possuía fortes vínculos na região da tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Colômbia e teria como líder um cidadão peruano.

Fabio Serapião, de Brasília

13 de outubro de 2016 | 09h48

A Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal do Amazonas colocou na rua na manhãa desta quinta-feira, 13, a Operação Betume que visa desarticular uma organização criminosa responsável pelo envio de cocaína para o exterior.

Segundo a PF, o grupo possuía ‘fortes vínculos’ na região da tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Colômbia. O líder da organização seria um peruano.

Cerca de 100 policiais federais cumprem seis mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária, oito de busca e apreensão e sete de condução coercitiva.

Também são executados mandados de sequestro e bloqueio de bens móveis, imóveis e contas bancárias, expedidos pela Justiça Federal do Amazonas.

Entre os presos estão também dois advogados amazonenses, que segundo a PF ‘colaboravam para o sucesso das atividades ilícitas do grupo’.

Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Manaus e Tabatinga, no Amazonas, Tomé-Açu, no Pará, e Curitiba, no Paraná.

Ao longo das investigações, a PF descobriu que o grupo criminoso utilizava um ‘modus operandi’ muito elaborado para enviar cargas de cloridrato de cocaína ao exterior.
Popularmente conhecida como ‘escama de peixe’, o cloridrato de cocaína possui alto nível de pureza e é muito valorizado no exterior – chegando a ter o quilo comercializado a US$ 100 mil.

Segundo a PF, a droga era oculta no interior de maquinários, cilindros, tambores e outras peças de metal pesado, de maneira a se impedir, ou pelo menos dificultar, a sua localização através das ações de fiscalização ordinária das forças de segurança pública.

No Brasil, foram apreendidas diversas cargas de drogas que se encontravam em processo de exportação para países como Senegal e Austrália.

Também foram apreendidas, mediante cooperação internacional, cargas que já haviam deixado o Brasil, com destino ao México, Estados Unidos, Canadá e Reino Unido.

A PF informou que vai indiciar os alvos da Operação Betume por tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

IMG_0976

IMG_0974IMG_0972

Mais conteúdo sobre:

PFAmazonasTráfico de drogasDRE-AM