Obrigado, Apolo

Obrigado, Apolo

Polícia Rodoviária Federal aposenta cão pastor-belga que, ao longo da 'carreira' de 10 anos, apreendeu mais de 5 toneladas de drogas, 12 fuzis, 123 carregadores, 35 pistolas e 18 mil munições

Redação

20 de fevereiro de 2020 | 16h13

A Polícia Rodoviária Federal realizou nesta quarta, 19, a cerimônia de aposentadoria do pastor-belga K9 Apolo, que integrava o Grupo de Operações Com Cães da corporação. Ao longo de sua ‘carreira’ na polícia, iniciada em 2010, K9 Apolo acumulou apreensões de 1,5 tonelada de cocaína, 3,3 toneladas de maconha, 12 fuzis, 35 pistolas, 123 carregadores e mais de 18 mil munições.

Foto: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação

A cerimônia foi conduzida pelo superintendente da PRF fluminense, Silvinei Vasques, que destacou a importância da área de cinotecnia dentro da polícia. “Ter o privilégio de proporcionar uma cerimônia de aposentadoria a um dos nossos policiais caninos muito me gratifica e orgulha”, disse.

Antes da entrega do certificado de aposentadoria, K9 Apolo passou por uma simulação de busca de droga com o seu condutor, José Carlos Santiago Júnior.

O pastor-belga nasceu em junho de 2009 e iniciou suas atividades na PRF com participação no curso de operações com cães em 2010, passando por testes e provas de certificação. Após a aposentadoria, o cão será adotado por uma família de Paraty, na Costa Verde do Rio.

Foto: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.