‘O último comportamento que dele se esperava era de corromper-se’

Ao condenar o ex-presidente da Petrobrás Aldemir Bendine, juiz federal Sérgio Moro ressaltou que ele foi escolhido para assumir a estatal com o objetivo de coibir irregularidades

Ricardo Brandt, Julia Affonso, Luiz Vassallo e Fausto Macedo

07 Março 2018 | 16h48

O juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-presidente da Petrobrás Aldemir Bendine a 11 anos de prisão na Operação Lava Jato, por corrupção e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de receber R$ 3 milhões da Odebrecht em supostas propinas em 2015.

Documento